COMO INVESTIR NA BOLSA DE VALORES SELECIONANDO BOAS EMPRESAS

iStock_000048673554_Double

Como investir na bolsa de valores selecionando boas empresas

Infelizmente, muitos hoje ainda pensam que investir em ações é só para quem tem muito dinheiro ou que é arriscado demais e que bolsa de valores é como se fosse cassino.

Porém, essas afirmações são fruto da falta de conhecimento, que realmente pode gerar grandes perdas.

Isso é normal. Eu mesmo já pensei assim e, inclusive já cheguei a perder 70% do que tinha investido na bolsa, simplesmente por não ter o conhecimento adequado.

Não quero que você precise aprender errando, assim como eu. Também não quero que você pense que investir em ações não compensa.

As ações são excelentes investimentos de longo prazo e multiplicação de patrimônio.

Desde que aprendi a investir em ações com sabedoria, minha rentabilidade tem sido, em média, 20% ao ano (já tive um ano com mais de 40% e, neste ano, por conta da crise, estou com prejuízo de 5%).

O importante é entender que o mercado é feito de ciclos e que haverá momentos de grandes perdas e outros de enormes ganhos. No longo prazo, saber escolher boas empresas e fazer uma diversificação adequada é que ditarão o sucesso de sua estratégia.

Na semana passada, escrevi um artigo que falava sobre como investir em ações americanas.

Hoje, aproveito novamente os conhecimentos do Viver de Dividendos para aprendermos como analisar quais ações escolher. Gravamos um vídeo explicando quais indicadores devem ser observados para se avaliar uma boa empresa.

Como os indicadores a serem observados são os mesmos das ações brasileiras, não me alongarei mais no texto e darei espaço à explicação do vídeo:

Vimos que a análise foi feita com o exemplo da Nike. Vale lembrar que isso é apenas uma leitura do balanço da empresa e não representa indicação de compra ou venda, mesmo porque essa decisão é exclusivamente do investidor e também depende de muitos outros fatores subjetivos na análise.

É por isso que eu e a equipe do Jornada do Dinheiro escrevemos um ebook chamado “Ações para iniciantes” que vai te ensinar a começar a investir em ações da maneira correta e com passo a passo para facilitar seu aprendizado.

Se você quer ter sucesso no investimento em ações, clique aqui.

E você? Quais critérios utiliza na escolha de suas ações?

Tem alguma dúvida que gostaria que respondêssemos? Deixe sua pergunta!

Grande abraço!

Vitor Hernandes

  • Felipe Abreu

    Adorei o vídeo, parabéns a ambos.

    Uma dúvida. Vamos dizer que eu queira investir na famosa Berkshire Hathaway do Warren Buffet. Essa empresa é uma Holding e investe diretamente em diversas ótimas empresas como Coca-Cola, P&G, Walmart etc.

    Faz sentido investir diretamente nessas empresas estando investindo indiretamente nelas através da Berkshire Hathaway ou de qualquer outra Holding?

    Abraços

  • Fala, Felipe! Obrigado pelo comentário!

    Acredito que faça sentido sim investir nas empresas separadamente, principalmente se você quiser uma exposição um pouco maior em determinado ativo.

    Outro ponto é que a Berkshire não distribui os dividendos, ela sempre continua reinvestindo, então você só terá retorno se resolver vender as ações.

    Portanto, se você gosta tanto da Berkshire quanto das empresas em que ela tem participação, acho muito válido sim você comprá-las separadamente também.

    Você já começou a investir nos EUA?

    Grande abraço!

  • Felipe Abreu

    Olá Vitor,

    Ainda não invisto, mas estou próximo disso. A verdade é que eu nem levava em consideração essa possibilidade até ler o artigo do blog “Como Investir em Ações Americanas”. A partir dali fui pesquisar sobre o assunto no blog do Viver de Dividendos e vi que era algo bem simples.

    Antes, eu imaginava que seria super complexo e burocrático investir nos EUA, mas não, é muito fácil. Eu já até abri a minha conta na corretora indicada pelo Viver de Dividendos, a DriveWealth, em questão de minutos.

    E esse artigo aqui também foi ótimo pois quero avaliar as empresas e ver quais se encaixam melhor para o meu perfil, enquanto guardo um dinheiro pra investir lá.

    Abraços!

  • Excelente, Felipe!

    Também comecei a investir nos EUA somente há pouco tempo, mas achei bem simples e interessante, então quis compartilhar essa alternativa para o pessoal, principalmente aqueles que querem fazer uma reserva em moeda forte ou que têm receio do calote no Brasil.

    Depois conta em quais empresas está querendo investir. Eu comprei, por enquanto, Google e Disney. Estão no radar: Apple, Visa, Johnson & Johnson, Wal-Mart, McDonald’s, Coca-Cola, Facebook, 3M, Hormel, Nike, Wells Fargo, Union Pacific, Cincinnati Financial e Ferrari.

    Duro é juntar para comprar tudo isso, né?

    Grande abraço!

  • Felipe Abreu

    É verdade hehehe Eu separei algumas empresas pra avaliar:

    3M Co, Aflac, American Express, Apple, Chubb Corp, CME Group Inc, Coca-Cola, Colgate-Palmolive Co, Deere & Company, DeVita HealthCare Partners, Disney, Emerson Eletric Co, Gap Inc, Genuine Parts Co, Goldman Sachs, Google, IBM, Intel Corp, Johnson & Johnson, Moodys, Munich Re, Norfolk Southern Corp, P&G, Paychex Inc, Roche Holding AG, Sanofi, Union Pacific, US Bancorp, USG Corp, Visa Inc, Wal-Mart Stores Inc, Wells Fargo, Accenture, Facebook, Nike

    Vou perder um dia aí vendo isso… Mas não estou com pressa no momento pois estou sem muita grana pra investir lá, enquanto isso vou estudando… Minha ideia inicial é montar um top 10 e ir comprando aos poucos…

  • Nossa, é uma lista grande já! Algumas dessas empresas eu ainda não olhei. Mas nos EUA é difícil porque tem muitas boas! É duro de escolher.

  • Augusto César Souza

    Ótima parceria, Vitor! Já acompanhava ambos os sites paralelamente.

    No momento, gostaria de uma opinião pessoal (sua e de quem mais estiver lendo esse comentário). Hoje conheço o Bastter e o GuiaInvest que funcionam como plataforma que ajudam o pequeno investidor a analisar empresas brasileiras, ambos com programas de assinaturas mensais para ter acesso completo ao conteúdo.

    Qual seria a opção mais interessante hoje?
    Há outra plataforma que não mencionei?

    Abraços!

  • Obrigado, Augusto!

    Ambas as plataformas são muito boas e têm muita informação.

    O Guia Invest Pro ajuda você a filtrar e comparar as empresas com facilidade, de acordo com os critérios que você define. Já tive a assinatura, mas hoje não uso mais, pois já defini minha carteira e agora é só questão de acompanhar periodicamente os resultados das empresas.

    A assinatura do Bastter nunca tive, então não posso avaliar o conteúdo pago deles. Porém, o conteúdo gratuito é excelente e o fórum deles é um dos mais ativos. Não concordo 100% com a filosofia dele, até porque existem inúmeros caminhos, mas é bom como outra fonte (mas não única) de aprendizado.

    Gosto também do site Fundamentus, mas acho que as informações do Guia Invest e do Bastter já contêm muito material para uma análise quantitativa.

    Já a análise qualitativa de cada empresa, sugiro que estude o site e o case de negócio da empresa para avaliar se preenche seus critérios e se acredita nela para longo prazo.

    Grande abraço!

  • Augusto César Souza

    Obrigado pela resposta, Vitor!

    Só mais uma coisa, quando vc decide adicionar ou eliminar uma empresa da sua carteira, como vc faz? Já que atualmente não possui assinatura de nenhum desses dois sites.

    Abraços.

  • Augusto, depois de selecionadas as empresas, basta acompanhar os releases, comunicados e informes dela, seja pela Bovespa ou pelo próprio RI do site da empresa. Se ela continuar entregando os resultados que você espera, continua com ela. Se, por algum motivo, você não confiar mais nela para o futuro, venda.

    O melhor uso dessas plataformas é quando você está com a carteira em formação ou quando movimenta frequentemente a carteira e analisa estatísticas.

  • Augusto César Souza

    Entendi, Vitor! Mas e quando vc quer adicionar novas empresas a sua carteira?

  • Se necessário, faço a assinatura novamente, mas já tenho selecionadas as empresas para a carteira e as que possivelmente poderiam entrar. Isso já soma mais de 40 empresas, o que é mais do que suficiente para analisar.

    Abraço!