QUAL A MELHOR ESTRATÉGIA: BUY AND HOLD OU TRADING?

estrategia-buy-and-hold-trading-capa

 

Um defeito muito comum no ser humano é a teimosia.

Nós tendemos a achar que somos donos da razão, que aquilo que fazemos é o melhor e não há outra alternativa.

Por esse motivo, ficamos com a mente fechada a diversas oportunidades que a vida nos proporciona (conheço teimosos que dirão que “não existe oportunidade no mercado financeiro”).

Começarei com um exemplo muito simples e que todos conseguirão se identificar.

A sociedade, de modo geral, prega que devemos estudar para entrar em uma boa faculdade, estudar novamente para nos formarmos como bons profissionais e conseguir bons empregos que poderão nos sustentar.

Bom, isso seria a ordem natural.

Porém, temos inúmeros exemplos de profissionais bem-sucedidos que não completaram o ensino superior, como Bill Gates, Steve Jobs, Roman Abramovich, Michael Dell, entre outros.

Eles abriram a mente para enxergar o que a maioria das pessoas não enxerga por estarem acomodadas demais com seu pensamento teimoso de que existe uma única maneira de se conquistar o que deseja.

Não estou dizendo que você não deva estudar, fazer faculdade e arranjar um emprego estável (eu também estudei muito, fiz faculdade e tive emprego estável). Estou apenas dizendo que não é a única alternativa.

Nos investimentos, isso não é diferente.

Aqui no Jornada do Dinheiro, muitos leitores chegam com a famosa pergunta: “o que é melhor X ou Y?”

Só que, felizmente, não existe uma fórmula mágica que servirá igualmente para todos.

As decisões dependem de vários fatores, como idade, predisposição a risco, situação financeira, estabilidade de trabalho, estrutura familiar, objetivos, entre outros.

Vemos diversos profissionais da área financeira afirmando categoricamente que a renda fixa no Brasil é muito melhor que a renda variável, pois, com taxas tão altas na renda fixa, não valeria a pena correr o risco de oscilação da bolsa de valores.

Por outro lado, vejo outros falando que a renda fixa não serve para nada, pois a inflação acaba com todo o rendimento, e que não é possível multiplicar patrimônio nesses títulos.

Já escrevi sobre isso mais detalhadamente neste outro artigo, então não me estenderei mais aqui.

Como você já deve ter percebido pelo título, o artigo de hoje é focado na renda variável e suas duas grandes estratégias.

Com essa introdução longa, você já deve saber a minha resposta para a pergunta do título. Qual a melhor estratégia: buy and hold ou trading?

Sim, a minha resposta é “depende”.

Falarei um pouco sobre essas duas formas de investir e, assim, você poderá entender o que combina melhor com seu perfil.

Embora essas estratégias sirvam também para títulos de renda fixa (como venda antecipada do Tesouro Direto, debêntures, CRIs e outros) e também outros tipos de ativos de renda variável (como fundos imobiliários, FIPs, ETFs, etc.), falarei mais utilizando nomenclaturas de ações, mas as informações podem ser levadas também para esses outros investimentos.

O QUE É BUY AND HOLD?estrategia-buy-and-hold-trading-01

 

O nome da estratégia vem do inglês que, numa tradução livre, seria “comprar e segurar”.

Ou seja, a ideia é que você compre ativos de qualidade e mantenha-os para o longo prazo, enquanto permanecerem bons.

O investidor buy and hold foca na análise fundamentalista para determinar em que ativos investir, isto é, ele avalia histórico, dados financeiros, balanços, governança corporativa, o setor de atuação e o negócio em si de uma empresa que deseja comprar.

Como lucrar com buy and hold?

O objetivo desta estratégia é acumular cada vez mais ações de boas empresas para receber rendimentos crescentes, em forma de dividendos e juros sobre capital próprio (JCP).

Esta estratégia não foca em valorização da ação para venda no futuro, mas esses investidores defendem que, no longo prazo, os preços das ações de boas empresas tendem a acompanhar o crescimento de seus lucros.

Por esse motivo, caso queira vendê-las no futuro, poderão ser vendidas com um bom lucro.

Quais as vantagens da estratégia buy and hold?

Aqui estão algumas vantagens defendidas pelos investidores de buy and hold:

– Boas empresas tendem a crescer seus lucros e, consequentemente, os rendimentos distribuídos. Além disso, o preço tende a seguir esses aumentos

– Ações de boas empresas costumam oscilar menos por terem maior percepção de segurança e porque são menos usadas para especulação

– Menos estresse com a oscilação das ações, pois você compra somente para acumular e receber rendimentos. Se a ação de uma boa empresa cai, pode ser oportunidade para comprar mais

– Não se importa com o preço de compra, pois, se fizer compras regularmente todos os meses, cada compra terá um impacto mínimo sobre seu montante total

– Não é necessário ficar acompanhando o mercado para identificar o melhor timing de compra e venda

– A frequência para acompanhamento da carteira pode ser mensalmente, trimestralmente, semestralmente ou, até mesmo, anualmente

– Não é necessário ter conta em uma corretora com inúmeras ferramentas. Basta ser prática para enviar a ordem de compra

Quais as desvantagens da estratégia buy and hold?

Aqui estão algumas desvantagens apontadas por quem prefere fazer trades:

– É necessário ter muita paciência e pensar no longo prazo. A maioria das pessoas busca ganhos imediatos

– Nada garante que uma empresa que é boa hoje continuará sendo boa no futuro

– Também não é garantido que as ações tendem a crescer ao longo do tempo. Quem comprou ações da Ambev a R$ 19,50 em 2015, por exemplo, hoje estaria no prejuízo. Claro que foi um período pequeno, mas se o investidor quisesse ou precisasse vender hoje, sairia no prejuízo (sem contar a inflação do período)

– Para ganhar valores razoáveis com rendimentos, é necessário ter acumulado um valor muito alto em ações, visto que a média de dividend yield de boas ações é de cerca de 6% ao ano

– Como esse investidor vende apenas quando há perda de fundamentos da empresa, pode ser que, quando perceba, a ação já esteja com o preço muito baixo, gerando prejuízos

Quem deve seguir a estratégia buy and hold?

A estratégia buy and hold acaba sendo mais adotada por investidores que não têm muito tempo ou disposição para estudar e acompanhar o dia a dia do mercado.

Esses investidores procuram focar mais em ganhar dinheiro com seu trabalho e aportar cada vez mais para acelerar o crescimento do patrimônio.

São investidores mais pacientes, passivos e com visão de longo prazo.

Se você tiver interesse em se aprofundar um pouco mais na estratégia buy and hold, temos nosso e-book Ações para Iniciantes, no qual ensinamos os princípios da análise fundamentalista para você dar seus primeiros passos.

Agora, para podermos comparar, vejamos quais são as características da estratégia de trading.

O QUE É TRADING?

estrategia-buy-and-hold-trading-02

O nome da estratégia vem do inglês que seria “negociação”.

É um termo muito vago por si só, mas essa estratégia é focada em negociar, ou seja, comprar e vender para embolsar os lucros.

O tipo de investidor focado nessa estratégia é comumente chamado de trader (negociador), que muitas vezes é tratado de forma pejorativa, como aquela pessoa que fica somente vidrada na tela do computador mexendo com ações na bolsa de valores.

É justamente essa a imagem passada em filmes e séries sobre o assunto e que leva muitos leigos a pensarem que a bolsa se trata apenas de um grande cassino.

Como lucrar com trading?

O objetivo desta estratégia é operar preço. Basicamente, você compra uma ação por determinado preço e busca vender acima daquele preço para ter lucro.

Isso pode ser feito dentro de segundos em um mesmo dia, pode ser feito carregando a ação por dias, semanas, meses ou até anos.

Para esse tipo de investimento, o trader não está preocupado com os fundamentos da empresa, ou seja, com as vantagens de cada empresa.

Ele está interessado somente no preço, que pode se valorizar ou desvalorizar, independentemente da qualidade da empresa.

Normalmente, isso é feito por análise técnica (ou gráfica), isto é, analisando tendências de comportamento dos preços ao longo do tempo para identificar padrões que possam sugerir uma alta ou baixa daquela ação.

Quais as vantagens da estratégia de trading?

Aqui estão algumas vantagens defendidas pelos traders:

– Você pode lucrar de maneira muito mais rápida, mesmo começando com pouco capital

– Não precisa escolher somente empresas boas. Aliás, não precisa nem saber se a empresa é boa (embora isso possa ajudar em algumas decisões)

– É possível ganhar tanto na valorização quanto na desvalorização da ação

– O trader opera, preferencialmente, com stop. Ou seja, se a ação fizer um movimento contrário ao que ele espera, é acionado um stop, que vende a ação com um prejuízo limitado, em vez de ficar com a ação e ver seu preço caindo cada vez mais

– No Brasil, é complicado confiar no longo prazo, pois parece que temos crise todos os anos e nunca presenciamos uma real melhora no cenário. Por isso, confiar que as empresas continuarão crescendo é complicado

– Pode se aproveitar de distorções pontuais de preço para comprar “barato” e/ou vender “caro”

– Para ações, existe a isenção de imposto de renda para um total de vendas de até R$ 20.000,00 dentro do mês (exceto para day-trade)

Quais as desvantagens da estratégia de trading?

Aqui estão algumas desvantagens apontadas por quem é adepto do buy and hold:

– Ninguém tem a capacidade de adivinhar o futuro. Ou seja, prever o movimento de uma ação é aleatório e dificilmente pode ser visto em um gráfico

– Realizar trades tira o seu foco para atividades que poderiam ser mais produtivas, como seu trabalho ou mesmo lazer

– Trading aumenta seu estresse, pois você está focado demais em um preço que pode se movimentar contrário ao que você espera. Inevitavelmente, você perderá dinheiro em algum momento e isso pode tirar seu sono

– O risco é alto, especialmente se operar empresas de qualidade duvidosa

Quem deve seguir a estratégia de trading?

A estratégia de trading é mais utilizada por investidores agressivos, que buscam ganhos mais rápidos e mais altos, aceitando um risco maior também.

A maioria das pessoas não tem o perfil de esperar uma recompensa futura, principalmente quando esse horizonte é de difícil mensuração.

No entanto, é muito importante saber que o risco aqui é muito mais elevado, além de precisar acompanhar o mercado com mais frequência e estudar bastante sobre análise técnica.

Além disso, nunca se deve entrar em uma única operação com todo o capital que tem disponível. Você deve sempre fazer um controle de risco adequado (definir que entrará com 10% do que tem, por exemplo).

Também não é aconselhável investir somente em trades. Sugiro que tenha sempre uma parcela do seu capital em investimentos mais no estilo buy and hold.

AFINAL, É MELHOR BUY AND HOLD OU TRADING?

Muitos investidores leem artigos e fazem cursos em busca de uma fórmula mágica para enriquecer.

Porém, não existe uma única maneira, e isso é muito bom, pois você pode escolher seu próprio caminho de acordo com seu perfil e objetivos.

Ao longo dos seus estudos, seja aqui ou em qualquer outro site, você encontrará investidores que defendem com garras e dentes uma estratégia específica, alegando que aquela é a melhor ou única forma de investir.

Por isso, nunca se prenda a uma única fonte de conhecimento para não ter a mente fechada para diferentes possibilidades.

Desde que comecei a estudar e investir, já fiz diversos cursos, li diversos livros, acessei diversos sites e conheci diversos tipos de especialistas.

O que posso afirmar é que ninguém sabe tudo e muito menos é capaz de prever o futuro.

Acredito que você deva aproveitar o conhecimento de cada fonte que conhece e ignorar o que não for interessante para você.

Assim, você adapta cada estratégia de acordo com suas próprias convicções.

Nada impede que você mescle ambas as estratégias (e outras que possa vir a conhecer).

Agora, quero saber: como você organiza seu capital para operar? É 100% buy and hold ou separa uma parte do capital para trades?

Deixe seu comentário!

Grande abraço!

Vitor Hernandes