MERCADO FUTURO (PARTE I)

mercado_ futuro

MERCADO FUTURO (Parte I)

É importante que conheçamos vários nichos de investimentos. Assim, estaremos preparados e aptos às guinadas da economia.

Nos dias atuais, os títulos públicos são muito atrativos e rentáveis. Todavia, quando estudamos diversos tipos de investimentos, começamos a entender a dinâmica econômica do mercado. Muitos insights vêm deste conhecimento global das possibilidades, ainda que o seu perfil de investidor seja bem conservador.

Falo por experiência própria, pois no momento em que deixei de estudar apenas sobre o mercado de ações, o que para mim, à época, era conceito único de investimentos, comecei a perceber que até mesmo as crianças que vendem doces no sinal são pequenos investidores. Comprar por menos, vender por mais, produtos, concorrência, etc., a mente começa a viajar, ainda que o trabalho infantil seja ilícito.

O exemplo pode parecer tosco, e talvez o seja, mas o que quero dizer é que, quando estudamos algo e vamos além, ainda que este além não nos sirva no momento, nosso cérebro começa a fazer novas conexões e ideias surgem repentinamente. Conseguimos fazer comparações entre isso e aquilo, e este nível de agilidade mental nos transporta a outro grau de investidor. De repente, coisas que antes não entendíamos explicam-se automaticamente, e tudo começa a fazer sentido.

Esta é a nossa JORNADA! O saber nunca é demais. Hoje, mais do que nunca, o saber é dever.

E é pensando neste “além” é que falarei agora sobre uma modalidade de investimentos chamada mercado futuro.

O que é o mercado futuro?

No mercado futuro, você pode ganhar com a alta ou baixa de um determinado ativo, seja ele uma commodity (milho, café, boi gordo), uma moeda (dólar), um índice (Ibovespa, S&P 500) ou mesmo uma taxa de juros.

Nesse ambiente, são negociados contratos que serão resolvidos no futuro, ou seja, são acordos de compra e venda por um determinado preço e período.

A oscilação do valor dos contratos se dá pelo princípio básico da oferta e demanda. Portanto, a lógica é muito parecida com a do mercado de ações neste ponto.

Também como nas ações, cada contrato possui um lote mínimo, representando a quantidade negociada de uma commodity. São exemplos as sacas de café, arrobas de boi gordo, dólares, juros ou mesmo pontos de índices.

A compra e venda é feita diretamente pelo Home Broker. Cada contrato possui um código identificador da negociação e, assim, comprando um contrato futuro, você terá lucro ou perda de acordo com a alta ou baixa dos preços envolvidos nas negociações.

Todavia, uma das diferenças da lógica do mercado de ações é que você não paga nem recebe pelo valor dos contratos operados, mas apenas arca com as oscilações do contrato, auferindo receita, ou debitando perdas devido às altas e baixas.

É bastante empolgante operar no mercado futuro, tendo em vista as possibilidades reais de ganho, conforme determinado setor examinado.

5 vantagens principais:

1 – Diversificação
Quando o assunto é diversificação, o mercado futuro é o ator principal, pois você não fica restrito somente à negociação de ações, conferindo certa imunidade ao que ocorre nas ações da Bovespa, não esquecendo que você consegue alocar os seus investimentos de maneira eficaz, conduzindo as atenções aos produtos que melhor têm destaque no mercado, de acordo com cada período do ano.

Melhor explicando, você pode escolher entre milho, café, carne, assim como moedas, juros e índices internacionais.

2 – Alavancagem
Você consegue investir muito com pouco dinheiro, uma vez que não há a necessidade de comprar o contrato, você ganha ou perde somente pela oscilação de cada nicho.

Para operar com ações, você precisa ter o dinheiro no momento da escolha de sua ação. Na maioria dos casos, bastante dinheiro caso deseje ter bons lucros.

Peguemos um exemplo de R$ 4.000,00. Investindo em ações, provavelmente conseguiria comprar o lote de uma empresa apenas (dependendo da empresa, é claro).

No mercado futuro, não funciona assim, com os mesmos R$ 4.000,00, você consegue comprar, por exemplo, R$ 70.000,00 em contratos de boi gordo.

Se o preço do boi gordo subir 5%, você ganha os 5% sobre o R$ 70.000, conseguindo um ganho realmente significativo.

Da mesma forma, se houver uma queda de 5%, o resultado representa uma perda igualmente significativa para o investidor, demandando uma maior atenção e conhecimento do mercado operado.

Portanto, trace o seu perfil de risco antes de adentrar neste mundo dos mercados futuros, pois o que é muito bom em um momento pode transformar-se em algo extremamente indesejável com a mesma velocidade.

3 – Facilidade
Muito parecido com o mercado de ações, no mercado futuro você opera diretamente pelo Home Broker. As estratégias de investimentos são praticamente as mesmas entre as modalidades, seja para day-trade ou para curto prazo.

O volume e os valores negociados diariamente no mercado futuro são bastante altos, alguns chegando à marca dos bilhões de reais por dia.

4 – Flexibilidade
Este ponto é muito interessante, pois você pode lucrar tanto com a alta quanto com a baixa de determinado contrato, como, por exemplo, o dólar. Se ele estiver em queda, você vende em vez de comprar. Dessa maneira, quanto mais o dólar cair, mais você lucra.

O mesmo funciona para outros ativos, como o índice Ibovespa, preço do milho, etc. Para realizar os lucros, bastará você comprar depois o contrato.

5 – Liquidez/volume
Como já salientado anteriormente, o mercado futuro negocia valores bem maiores que os negociados nas ações, e isso facilita a sua saída ou entrada do mercado.

Quanto preciso para operar no mercado futuro?

Não há a necessidade de dinheiro vivo necessariamente, mas sim uma margem de garantia, ou seja, uma caução para garantir que você será capaz de arcar com as oscilações do mercado.

Essa margem de garantia varia de 3 a 16%, dependendo do contrato que você está investindo.

Tal margem não precisa estar representada em dinheiro, mas pode ser CDBs, ações ou títulos públicos.

Dessa forma, com a mesma quantidade de dinheiro você pode estar ganhando com ações e lucrando nos contratos futuros.

A cada dia que passa, a BM&F faz os ajustes diários, creditando o lucro daqueles que foram bem-sucedidos no dia anterior e debitando o prejuízo na conta daqueles cujas posições foram contra o esperado.

CARACTERÍSTICAS

Código de negociação
Assim como as ações, cada contrato futuro possui um código de negociação. Será o código digitado no seu Home Broker para a compra e venda de um contrato futuro.

As 3 primeiras letras do código indicam qual é o ativo (Café, Boi, Milho, S&P, Dólar, Índice, etc). Abaixo, você encontra a listagem dos códigos para os principais contratos da Bolsa:

1

Vencimentos
Cada contrato futuro tem uma data de vencimento. Para um mesmo ativo, como o café, existem diversos contratos com vencimentos diferentes.

Na maioria dos casos, quanto mais próximo ao vencimento maior o volume de negociação, sendo mais indicado para o day-trade e curto prazo.

Dentro do código de negociação do ativo, a data de vencimento é indicada pela última letra (que demonstra o mês) e pelos 2 últimos números (que representam o ano).

Por exemplo, o ISPZ15 representa o contrato do índice S&P 500 (indicado pelas letras ISP), com vencimento para dezembro (indicado pela letra Z) de 2015 (indicado pelo número 15).

Veja a lista das letras que representam cada um dos meses de vencimento:

2

Limites de oscilação
Como existe um grande potencial de alavancagem nos mercados futuros, a bolsa usa um mecanismo automático que impõe percentuais máximos de flutuação de preços, conforme a tabela abaixo:

3

Assim, ela mitiga o risco do mercado, limitando a oscilação máxima em um único dia.

O artigo Mercado Futuro (Parte II) explicará melhor cada tipo de contrato que podemos operar no mercado futuro.

Espero que tenham gostado de saber mais sobre este nicho de investimentos. Para elogios ou críticas construtivas sobre o artigo, deixe o seu comentário.

Em breve, publicaremos a segunda parte com cada tipo de contrato, explicando na prática como operar nesta área.

Forte abraço!

Leonardo Batistella.

  • Anderson Henrique Chaves

    Fala Leonardo.
    no momento essa aplicação ainda é meio complicada pra mim

    Estou preferindo operar no TD e em fundos imobiliarios.
    E daqui a algum tempo em ações.

    Quando eu dominar esses 3 ativos, vou pensar nessa outra modalidade de investimentos
    abçs!

  • Leonardo Savian Batistella

    E aí Anderson!
    Realmente, essa modalidade exige maior experiência não só de estudos, mas de tempo operando no mercado.
    Acredito que é interessante pelo menos conhecer, e futuramente se precisar de algumas dicas é só falar.
    Grande abraço!

  • Evandro

    manda a parte 2!