POUPANÇA NÃO É INVESTIMENTO

poupança

Poupança não é investimento!

Hoje em dia, um assunto muito corriqueiro é a tentativa de conscientizar as pessoas em pouparem seu dinheiro, com uma visão mais voltada para a qualidade de vida e a realização de sonhos futuros.

Quando falamos em poupar, a maioria pensa, automaticamente, na poupança (o nome não ajuda muito, né?). No entanto, em vez de poupar e economizar dinheiro, você pode estar vendo justamente o efeito contrário.

Como assim?

A poupança é uma aplicação bancária com uma rentabilidade média de 0,5% ao mês, dando um total aproximado de 6,17% ao ano.

Porém, assim como o valor da poupança sobe, a inflação também pode subir (ou cair), dependendo de como está o país e o mercado.

E o que a poupança tem a ver com a inflação?

Tudo!

Vamos supor que você tenha R$ 1.000,00, com os quais você conseguiria comprar uma TV excelente. Entretanto, não é a TV que você gostaria de ter, que custa R$ 1.050,00 (uma diferença pouco considerável, mas apenas para ilustrar o exemplo).

Portanto, em vez de comprar aquela TV excelente, você decide “investir” o seu dinheiro na poupança para que ele valorize e você possa comprar a outra TV.

Depois de um ano, a poupança rendeu 6,17%, dando a você um total de R$ 1.061,70. Você, então, diz “Eba! Agora posso finalmente comprar a minha tão sonhada TV!”.

Espera um pouco! Está se esquecendo de um detalhe muito importante: a inflação.

Nesse período em que seu dinheiro estava lá valorizando os seus R$ 61,70, a inflação disparou 7% no ano.

Qual a consequência disso?

A sua tão sonhada TV teve uma elevação no preço para R$ 1.123,50 (a soma dos 7% de R$ 1.050,00).

Chateado(a), você decide contentar-se com a outra TV, pensando “Bom, pelo menos, a outra TV também é excelente!”.
É, amigo, o mar não está mesmo para peixe. Aquela excelente TV, que custava R$ 1.000,00, agora está custando R$ 1.070,00 por causa da inflação.

Portanto, os seus R$ 1.000,00, antes suficientes para comprar essa TV, perderam seu poder de compra.

O que tudo isso significa?

A poupança tem um risco muito pequeno de perder dinheiro. Porém, ela não está a salvo da inflação. É possível a inflação subir em uma proporção menor do que a poupança, mas não é garantido e nem provável no cenário atual.

Você pode não perder dinheiro, de fato, com a poupança, mas ela pode diminuir o seu poder de compra. Aquela TV excelente que antes você era capaz de comprar, agora não consegue mais.

A alternativa, então, é “poupar” o meu dinheiro guardando na conta corrente ou dentro do porquinho?

De forma alguma!

Pior ainda do que a poupança, o dinheiro “parado” desperdiça ainda mais o seu poder de compra, por não possuir valorização alguma. A poupança serve para manter o dinheiro que você precisará utilizar em curto prazo (despesas fixas e eventuais emergências), pois ela possui liquidez (a capacidade de retirar o valor da poupança, transformando-o em dinheiro passível de uso) imediata, podendo resgatar, a qualquer momento, o valor que precisar.

Como investimento, de fato, principalmente para médio e longo prazo, ela não é uma opção.

Qual a solução então?

Existem vários tipos de investimento, alguns mais seguros e rentáveis que a própria poupança, como os títulos privados de renda fixa (como CDB, LCI, LCA e LC) e os títulos públicos do governo (Tesouro Direto).

A lição que fica é: poupança não é investimento, mas apenas onde manter seu dinheiro para gastos de curto prazo.

Grande abraço e bons investimentos!

Vitor Hernandes