PREVIDÊNCIA PRIVADA: HERÓI OU VILÃO?

previdencia

Previdência Privada: herói ou vilão?

Nesta semana, estava com uma grande dúvida sobre Previdência Privada. Com os estudos sobre educação financeira, é bem difícil acreditar que este investimento vale a pena. Para aqueles que leram o livro Pai Rico e Pai Pobre, a Previdência Privada equivale aos fundos mútuos que ele tanto critica.
Tenho um plano Tradicional que pago há 13 anos, e sempre tive a dúvida se continuava pagar ou não, se resgatava tudo ou não. Mas antes de qualquer decisão, você deve conhecer sua previdência privada para saber suas vantagens e desvantagens.

Qual é o seu plano e sua rentabilidade?

Você precisa saber que tipo de Previdência possui. Basicamente, existem 3 tipos: Tradicional (que não vende atualmente), PGBL e VGBL.
O tradicional geralmente tem um bom rendimento, porque ele tem uma parte pré-fixado e outra atrelado ao IGPM. No meu caso, era de 6% + IGPM.

O PGBL e o VGBL possuem rendimentos muito variável, porque depende do portfólio (composição da carteira) de cada plano. Há casos em que ela é bem baixa, menor que o rendimento da poupança, e pode ser até negativa. Mas existem alguns planos com boa rentabilidade. Por isso, você deve saber exatamente qual é o seu plano e pesquisar o seu rendimento (como há muita variedade, sugiro que ligue para o seu plano ou pesquise na internet).
Veja abaixo exemplos de fundos de previdência privada do Brasil Prev:

previdencia01
previdencia02

Observe que mesmo em uma mesma empresa, existem uma variedade enorme de rentabilidade dependendo do plano de previdência privada. Na primeira tabela estão planos mais conservadores (somente renda fixa) e na segunda tabela planos mais arrojados com renda fixa e renda variável.

Mesmo com boa rentabilidade, lembre-se que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura! Não se iluda com as simulações!
Olhe mais detalhadamente o fundo com maior rentabilidade da primeira tabela (RT FIX VII FIC):

previdencia03

Rentabilidade de 5,10% em 2013!
Agora veja com mais detalhes o fundo com pior rentabilidade da segunda tabela (RT Composto RV 49D):

previdencia04

Rentabilidade de -2,41% em 2013. Você perderia dinheiro se estivesse investido nela! E mesmo assim, pagaria 2,0 % de taxa de administração.
Fiquei muitos anos sem saber como funcionava meu plano. Não quero que você perca tempo como eu perdi. Se quiser deixar nos comentários o nome do seu plano, ajudarei você a calcular esses rendimentos.

Qual a diferença entre PGBL e VGBL?

A principal diferença é em questão dos impostos.

PGBL – Plano Gerador de Benefícios Livres. Neste plano, você pode abater ou restituir, na Declaração de Imposto de Renda do ano seguinte ao que aplica, os impostos pago sobre a renda que foi poupada. Três observações: você precisa declarar no modelo completo (o que para alguns não é vantajoso) , no máximo 12 % da renda anual tributável e precisa contribuir regularmente para o INSS.
Na hora do resgate, o imposto será sobre o Total resgatado, e não apenas sobre o lucro.

VGBL – Vida Gerador de Benefícios Livres. Você não pode abater ou restituir no Imposto de Renda do ano seguinte, porém no resgate você pagará imposto apenas sobre o Lucro Obtido.

De qualquer maneira, você estará pagando o imposto duas vezes: quando o fundo de previdência privada vende os títulos e quando você recebe ou resgata os valores do fundo!

Regime de Tributação no Resgate

Na hora de assinar o contrato da Previdência, você deve escolher sobre o tipo de tributação: regressivo ou progressivo.

Regressivo:
Beneficia quem manterá o plano a longo prazo, pois proporciona alíquotas de imposto de renda decrescente, de acordo com prazo em que os recursos permanecerem investidos antes do resgate:

previdencia05

Progressivo:

O imposto seguirá a tabela progressiva vigente (a partir de abril de 2015) , encontrado neste endereço:

previdencia06

Apesar da retenção do tributo ser na fonte e no momento do resgate, ela não é definitiva, pois pode ser deduzida até seu valor total na declaração anual de IR, se o total de rendimentos estiverem na faixa de isenção da tabela da Receita Federal. Para isso, é necessário realizar a declaração no modelo completo e subtrair as rendas não tributável do total (como gastos médicos, imposto sobre o dependente)

Quais são os custos da Previdência Privada?

Temos basicamente dois custos:

Taxa de administração: pode variar de 1% a 5% ao ano, e é sobre o total do investimento. Ela é importante porque vai diminuir sua rentabilidade. Mesmo nos casos em que você perdeu dinheiro na sua previdência, você é obrigado a pagar essa taxa!

Taxa de carregamento: pode variar muito também. É a taxa que você paga para cada aplicação. No meu plano é de 9 %, o que é considerado alto. O ideal é ser menor que 3 %. Existem planos que não cobram para aplicações com valores altos.

Resgate: Se você está pensando em regatar a quantia total do seu plano de previdência depois de avaliar seu baixo rendimento, pergunte sobre a taxa de resgate, impostos e sobre a carência (todas essas informações estão no contrato assinado ao iniciar sua previdência).

A minha empresa me ofereceu uma previdência, é vantajosa para mim?

Esse tipo de previdência se chama fundos de pensão ou planos fechados. Ela geralmente possui menores taxa de administração e carregamento. A vantagem pode ser a contrapartida. Por exemplo: há empresas que, para cada R$ 1 investido, ela acrescenta R$ 0,50 (ou mais). Essa contrapartida costuma estar entre 3 a 8 % dos ganhos mensais.
Os cuidados com os fundos de pensão são os mesmos da previdência privada: tem que avaliar a carteira, taxa de administração e carregamento, carência, taxa sobre resgate antes do vencimento.

E só seria vantajoso o fundo de pensão se você tiver a certeza que vá trabalhar na empresa para o resto da sua vida, pois caso saia do emprego, esse dinheiro investido ficará retido até a carência acabar.
Os funcionários públicos geralmente possuem estes fundos. É preciso ficar atento na carteira desses fundos, porque você pode ter problemas como aconteceu com os funcionários do Correios!

E a vantagem do planejamento sucessório?

Eu sei que em um momento de tristeza com a perda de um ente querido, a última preocupação que teremos é sobre a herança. As lembranças da vida do ente querido, de todas as alegrias que ele ou ela tiveram junto a você é muito mais importante.

Mas nessas horas há vários oportunistas que se você não estiver preparado, pode perder dinheiro para eles que se aproveitarão da sua tristeza. Pensando nessa possiblidade, as seguradoras e os bancos alegam que no caso de morte, antes de começar a fase do recebimento do benefício, a família do morto tem direito de receber o valor acumulado no plano de previdência privada sem precisar passar pelo inventário e sem pagar o Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD) cobrado pelo estado sobre todo o patrimônio do morto. Existem estados onde este imposto é de 4, 6 ou 8 %. Dependendo do valor do patrimônio, você pode usufruir dessa vantagem.



Porém, você precisa perguntar ao seu plano o que aconteceria se você morrer recebendo a aposentaria mensalmente. Tem alguns planos em que todo dinheiro é perdido, a sua família não tem direito de receber o que você recebia. Previdência privada não funciona como Previdência Publica que é obrigado a pagar pensão para a viúva e seus filhos.

Voltemos a questão principal, previdência privada é boa ou não?

Vai depender muito do tipo da sua previdência! Vou continuar com o exemplo da minha Previdência.
Primeira etapa: rentabilidade: Ela é do tipo Tradicional, então tenho uma rentabilidade garantida de 6 % (pelo menos, é igual à poupança) somado ao IGPM (não é o IPCA, mas pelo menos estou protegido do IGPM). Considero que pela rentabilidade, tenho uma vantagem continuar a previdência.
Segunda etapa: imposto: Meu plano é do tipo progressivo. Acho que nesta etapa, não muda muito minha opinião.
Terceira etapa: custos: Meu plano não tem taxa de administração. Uma vantagem. Mas tem um custo de carregamento de 9 %. Em primeira análise, seria uma desvantagem. Como gosto de contas, eu resolvi calcular o gasto total absoluto. Percebi que se minhas aplicações fossem altas, teria maior custo.
Por exemplo: se aplicasse 1000 reais mensais, pagaria 90 reais por mês e 1080 reais por ano. Porém, se aplicasse 70 reais mensais, pagaria 6,3 reais por mês e 75,6 reais por ano! Decidi diminuir minhas aplicações e manter o plano. Eu teria um “custo de manutenção” do plano baixo, menor que o custo do Tesouro Direto.

Conclusão:

Cada caso é diferente no caso da Previdência Privada. Você precisar conhecer seu plano atual (carteira, rentabilidade) e somente após isso concluir se vale a pena continuar ou resgatar.
No caso de iniciar um novo Plano de Previdência, eu só vejo vantagem se você encontrar algum com uma boa rentabilidade e ainda se pensar em planos sucessórios.

Para aqueles com Plano Tradicional como o meu, sugiro realizar as contas e diminuir as aplicações para diminuir os custos. Geralmente esses planos tradicionais não tem taxa de administração, mas possuem altas taxas de carregamento.

Alguns planos te dão o direito de não realizar aportes mensais (no meu caso, eu tenho que aplicar ao menos uma vez a cada 6 meses), e você pode realizar esse direito a seu favor (fazendo as contas, avaliando a rentabilidade e a taxa de administração).
E para aqueles com Fundos de Pensão, sugiro fortemente conhecer a carteira de investimentos dela. No caso dos Correios, eles investiam em papéis da Venezuela e da Argentina, e isso não é bom sinal! Se não concordar com a carteira, resgate (se puder) e coloque o dinheiro em outro investimento. Lembre-se que você pode perder dinheiro no plano de previdência privada!
Deixe suas dúvidas sobre seu plano de previdência privada abaixo e responderei com prazer!

Edson Ichihara

  • RC

    Edson, antes de tudo, parabéns pelo site.
    Gostaria que você falasse um pouco sobre a FUNPRESP (ExecPrev).
    Acha que vale a pena? E os riscos do governo “confiscar” o dinheiro para outros fins?
    Desde já, agradeço.

  • Edson Ichihara

    Pelo que eu vi no site (https://www.funpresp.com.br/portal/?page_id=3749) , esse fundo tenta seguir o IPCA + 4% (tem vários títulos do Tesouro Direto com IPCA +6 %). Rentabilidade bruta do ano passado foi o de 11,41 % (existem investimentos melhores), e pelo que estudei esse fundo investe em renda variável também (isso é perigoso) com 5 % do total ( https://www.funpresp.com.br/portal/wp-content/uploads/2015/04/Demonstrativo-de-Investimentos.pdf). Não vi muita transparencia na carteira de investimentos desse fundo, o que é muito perigoso porque podem estar escondendo investimentos. Eu não investiria nela por 2 motivos: rentabilidade baixa (IPCA + 4%) e falta de transparencia dos investimentos.

  • RC

    Edson, mas vale lembrar que o governo entra com coparticipação igual à contribuição do servidor (de 7,5% a 8,5%). Isso não seria suficiente para tornar esse plano um bom negócio?

  • Edson Ichihara

    Não porque se o gestor perder todo o dinheiro do fundo, quem arcará com os gastos são os participantes da Previdencia. Veja o caso da Portalis do Correio. Existia a coparticipação, mas tiveram um rombo de 5,6 bilhões de reais, que vão ser pagos pelos funcionários do Correio. A Funpresp exige taxa de carregamento de 7 % e não tem taxa de administração. Se você tem certeza absoluta que vai ficar no seu emprego até a aposentadoria, pode ser bom negócio. Mas esse dinheiro ficará preso, sem liquidez. (se resgatar antes, ganhará somente 71,47 % do valor das contribuições). E se o fundo tiver algum rombo no futuro, fique preparado que vc ajudará a pagar.

  • Édison Renato Silva

    Edson, bom dia. Sou professor da UFRJ e tenho acompanhado seu trabalho. Queria te pedir e te dar duas sugestões: 1) seria possível fazer um texto que explica especificamente sobre a Funpresp? Eu e muitos colegas precisamos de uma orientação sobre isso, já que é o novo plano de aposentadoria dos servidores do executivo e legislativo que entraram depois de 2014. Ajudaria bastante a tomar uma decisão, que eu pessoalmente ainda não tomei, sobre aderir ou não – os vendedores da funpresp prestam uma consultoria, mas por motivos óbvios sou cético em relação ao que eles dizem. Se possível dentro da sua política editorial, teria que ser algo bem simples e introdutório, voltado para pessoas que investem na poupança, no porquinho ou deixam o dinheiro parado na conta. Acho que isso ia atrair um volume de novos leitores considerável para você. 2) Outra: Vi na sua resposta ao RC que vc diz que não recomenda investir na funpresp, mas entendi que isso porque o risco é alto (caso correios). Mas com o aporte de 100% do mesmo valor mensal pelo governo, não sei se a rentabilidade líquida compensaria (claro que não como único investimento dado o risco, mas para ser uma parcela arriscada de uma carteira, não sei). O que eu buscaria saber seria rentabilidade líquida, liquidez e risco da funpresp comparado com os produtos de renda fixa do mercado. Essa conversão eu não consegui fazer no seu texto: comparar VGBL, PGBL e, no meu caso, a funpresp especificamente, com os produtos de renda fixa. A rentabilidade que você me apresenta de todos os fundos eu consigo maior investindo em renda fixa, então não vejo porque colocar dinheiro em nenhum deles – mas entendo que há o abatimento do IR em caso de declaração completa etc. Não consegui materializar essas especificidades, se tivesse uma planilha que permitisse simular seria mais fácil. Agora, no caso da Funpresp, pela coparticipação, eu entendi que o rendimento anual bruto não seria IPCA +4%, e sim (100% + 200%*IPCA+4%). Ou seja, eu coloco 100 reais no ano, o governo coloca 100, e os 200 reais rendem IPCA+4% – custos e impostos. Se for isso, essa rentabilidade bruta eu certamente não consigo em renda fixa, e a liquida provavelmente não, a menos de custos exorbitantes (que não acho impossível). Mas essa conta me parece boa demais para ser verdade, ainda mais pelo contexto que envolve a Funpresp.

    Parabéns pelo trabalho e abraço.

  • Edson

    Bom dia Edison. Excelente matéria.
    Gostaria de dar o meu depoimento: Antes de ler este artigo já havia me informado sobre previdência em outros sites de educação financeira pois o meu plano só apresentava perda até em relação a poupança. Tinha uma previdência PGBL da CEF com 3% de tx de carregamento + 3% de tx de administração num plano conservador(100% renda fixa) com tabela regressiva. Tentei melhorar as taxas mas o banco não aceitou, para efetuar o saque pagaria 30% de IR. Fazendo as contas não era a melhor coisa acabar com o plano, com isto conseguí em corretoras taxas muito melhores e efetuei a portabilidade do plano com 0%de tx de carregamento e 1% de tx de administração, veja que saí de 6%a.a. para 1%a.a. e ainda diminui o aporte para apenas R$200,00.
    Conclusão: Considero previdência um péssimo investimento pois os planos existentes investem, em média 70% do nosso dinheiro em títulos públicos(basta ler o prospecto do plano) e com educação financeira conseguimos fazer isto com muita tranquilidade(basta usar uma corretora com 0% de tx) e ficando com 100% dos rendimentos em nossas mãos.
    Educação financeira é a chave do sucesso para todos nós.
    Forte abraço e agradeço pela oportunidade que temos em vosso site.
    Edson Ricardo

  • Edson Ichihara

    Obrigado Edson pela mensagem! Fiz esse artigo especialmente para vc q estava em duvida sobre a Funpresp. Leia aqui http://jornadadodinheiro.com/2015/08/18/tudo-sobre-a-funpresp-e-fundos-de-pensao/

  • Edson Ichihara

    Obrigado pela mensagem Edison! Fiz esse artigo especialmente para vc que perguntou sobre a Funpresp. Leia http://jornadadodinheiro.com/2015/08/18/tudo-sobre-a-funpresp-e-fundos-de-pensao/

  • Edson Ichihara
  • Felipe Henrique Lopes Salgado

    Oi Edson. Parabéns por ajudar tantas pessoas com seus artigos. Vamos ao meu caso: agora com 26 anos estou começando a estudar sobre investimentos e previdência privada. Contratei uma consultoria financeira para pessoas físicas e eles me recomendaram algumas coisas e, entre elas, uma previdência privada. Recomendaram para mim a Mapfre, VGBL, plano Madri I, fundo Mapfre Corporate Renda Fixa, com taxa de administração de 1%. O plano Madri I exige um aporte mensal de R$ 500, mas a consultoria conseguiu para mim um contrato com aporte mensal de R$ 300 mensais. Considerando um rendimento de 9% aa, eu poderia encerrar os aportes aos 62 anos e viver de uma pensão vitalícia de mais de R$ 4000 mensais. Como pretendo manter essa previdência por mais de 60 meses, não existiria taxa de carregamento. A consultoria recomendou ainda que eu investisse outra parte de minha renda mensal em títulos do Tesouro Direto para acúmulo de capital. Pelas minhas pesquisas na web, a grande maioria dos sites especializados não recomendam uma previdência privada. Qual a sua opinião sobre esse plano de previdência privada que me recomendaram? Você acha possível substituir uma previdência privada por investimentos em títulos públicos de longo prazo para uma aposentadoria? Ao invés de usar títulos públicos somente para acúmulo de capital, também usaria para aposentadoria.

  • Edson Ichihara

    Olá Felipe. Obrigado pela mensagem e pelo elogio. Tome cuidado quando vc contrata uma previdencia social: primeiro, eles não te falam da multa se retirar o dinheiro antes; depois, essa taxa vc sempre terá q pagar, mesmo que o fundo fique no prejuizo. Essa rentabilidade de 9 % ao ano tb é só uma suposição. Se vc colocar o dinheiro nos títulos públicos federais, vc poderá ter maior controle dos seus investimentos. Existem os títulos atrelados ao IPCA de 2035 e 2024. Vc poderá ter rendimentos maiores que 9 % ao ano (aliás, esse fundo investe em titulos publicos federais..). Vc está terceirizando um serviço que poderia fazer sozinho, mas pagando taxa de 0,3 % ao ano (3x menos). E a renda vitalicia eles consideram se vc viver até determinado ano. Se vc mesmo investir por 36 anos, com essa quantia de 300 reais, vc encontrará melhores oportunidades. E quando vc le o contrato da previdencia, vc assina que está ciente que rentabilidade passada não é garantia, e ciente de que vc pode ter perda de valor dos seus títulos. Enfim, começa pelo Tesouro Direto como eles falaram. Vc já faz parte do nosso grupo do facebook? Entra lá https://www.facebook.com/groups/662338143896292/

  • Felipe Henrique Lopes Salgado

    Muito obrigado, Edson!

  • Lucas Dantas

    Olá, Edson

    Creio que sua brasilprev sejá igual a minha, e estava procurando saber se a “nossa” Brasilprev é boa pra investir ou não por causa de alta da inflação

    Tenho uma conta na Brasilprev desde 1997 sendo IGP-M, mais juros de 6%, com taxa de carregamento de 9%, com saldo de R$:48.000,00. Queria saber se esse plano é muito rentavel pois nesses últimos meses tive uma ganho de R$:800,00 e no mês de outubro tive ganho de R$:1.150 só de juros já que a inflação esta em alta e se vale apena investir mais valor no meu plano de aposentadoria já que a inflação esta em alta. Você saber me dizer se essa taxa de carregamento pode ser tirada do meu plano ou diminuída. Tenho 25 anos e irei me aposentar com 55 anos. Lembrando que so posso sacar 1.900,00 reais sem pagar taxa, acima desse valor sou tributado por 27% do valor retirado.

    O que você acha?

  • Lucas Dantas

    Olá, Edson

    Creio que sua brasilprev sejá igual a minha, e estava procurando saber se a “nossa” Brasilprev é boa pra investir ou não por causa de alta da inflação

    Tenho uma conta na Brasilprev desde 1997 sendo IGP-M, mais juros de 6%, com taxa de carregamento de 9%, com saldo de R$:48.000,00. Queria saber se esse plano é muito rentavel pois nesses últimos meses tive uma ganho de R$:800,00 e no mês de outubro tive ganho de R$:1.150 só de juros já que a inflação esta em alta e se vale apena investir mais valor no meu plano de aposentadoria já que a inflação esta em alta. Você saber me dizer se essa taxa de carregamento pode ser tirada do meu plano ou diminuída. Tenho 25 anos e irei me aposentar com 55 anos. Lembrando que so posso sacar 1.900,00 reais sem pagar taxa, acima desse valor sou tributado por 27% do valor retirado. Se eu esperar esse prazo vou ficar com aposentadoria de R$:3.300,00

    O que você acha?

  • Juliano Anatólio Rodrigues

    Bom dia Edson, muito bom seu artigo. Meu plano é o RT FIX III FIC, pode me ajudar? Obrigado

  • Edson Ichihara

    Olá Juliano! Achei bem fraco esse plano. Olhe no link https://www2.brasilprev.com.br/NossosPlanos/Rentabilidade/ArquivosRentabilidade/Informacoes/RT_FIX_III_FIC.pdf Vc paga uma taxa de administração cara de 3,0 % ao ano e no ano de 2013 ele rendeu somente 2,80 % (pior que o FGTS). Coloca no Tesouro Direto que é muito melhor.

  • Edson Ichihara

    Olá Lucas! Desculpe a demora. Eu tenho esse plano. Eu fiz assim: diminui os aportes para o mínimo (70 reais), assim diminuo a taxa de carregamento para 4,2 reais ao mês. Assim, vc ganha bem mais com os juros do que com o gasto da taxa de carregamento. Faz isso para não perder com o resgate total desse investimento. E ele tb tem a parte de seguro caso aconteça um acidente.

  • Juliano Anatólio Rodrigues

    Obrigado pela atenção!

  • Alan Saldanha

    Boa tarde. Eu já pensei em sacar, mas como estou no plano regressivo terei que deixar 35% para o IR. Será que mesmo assim vale a pena retirar e aplicar no Tesouro Direto?

  • Edson Ichihara

    Olá Alan. Veja se vc vai precisar pagar alguma taxa de administração mesmo se não fazer mais nenhum aporte. O que vc pode fazer é diminuir os aportes ou até cancelar os aportes. 35 % de imposto é bem pesado e veja se tem alguma multa tb. E dependendo se é PGBL ou VGBL, esses 35 % pode ser sobre os rendimentos ou sobre o total tb. Entre no nosso grupo https://www.facebook.com/groups/662338143896292/

  • Alan Saldanha

    A previdência privada é da Sulamerica PGBL Fix 100 %. Segundo eles não tem nenhuma multa para saque. Porém, falaram que o imposto de renda incide sobre as parcelas, ou seja: a contribuição deste mês só mudará a alíquota do IR daqui a 2 anos. Como no início eu fazia aportes de valores pequenos, somente nos últimos 5 anos que contribuo com mais de R$ 250,00 mensais, a mordida do IR será grande: dos R$ 26.000,00 que tem lá R$ 6.000,00 terei que deixar pro IR. O conselho seria então parar de contribuir e deixar o dinheiro lá parado?

  • Edson Ichihara

    Oi Alan. Toda previdencia privada tem uma rentabilidade, vc precisa saber quanto que está a rentabilidade da sua previdencia. Vc faz a conta de quanto mais ou menos vai ter em 5 anos com essa rentabilidade deixando seu dinheiro na previdencia. Depois vc faz a conta tirando os 26 mil e sobrando 20 mil e aplicando essa quantia num titulo do Tesouro Direto. Vai fazer a conta de quanto teria em 5 anos. Assim vc pode comparar se em 5 anos vc já recuperaria esse dinheiro gasto no imposto de renda.

  • Miguel Júnior

    Olá, realmente bem legal seu artigo, muita informação: tenho previdência privada da caixa a 2 anos PGBL(fic prev investidor rf 100) e gostaria de saber como anda a rentabilidade, pois o tesouro direto consegue taxas 12+-% imagino q mesmos com desconto na receita Não compense!!

  • Wanderson Alves

    Tenho Brasilprev dos meu filhos desde 2007. Aplico pouco, +/- 200,00 por mes para cada um. A rentabilidade dos fundos deu mais ou menos 0,53% ao mes nos ultimos 36 meses, ou seja, abaixo de poupança e inflação. Penso em sacar e aplicar em outra coisa por um período longo mas não sei como faria para continuar a pagar mensalmente. Se esperar até março de 2017 caio em uma tabela de IR de 10%, mas acho que as incidências são sobre os meses investidos. Gostaria de um palpite se seria bom resgatar e aplicar em Tesouro Direto (que não conheço e morro de medo de que o governo petista possa confiscar no futuro).

  • Edson Ichihara

    Olá Miguel. Para vc ver a rentabilidade, vc precisa ir a pagina da caixa e procurar pelo fundo fic prev investidor rf 100. Provavelmente a rentabilidade será baixa e ainda vc tem a taxa de administração para pagar.

  • Edson Ichihara

    Olá Wanderson. Realmente a rentabilidade está muito baixa, e além disso tem a taxa de administração , taxa de carregamento e tb o imposto sobre as retnabilidade. A melhor forma de investir para os filhos é o Tesouro IPCA 2035, vc vai estar protegido da inflação e vc vai controlar seu investimento. E sempre ensinar seus filhos sobre educação financeira.

  • Wanderson Alves

    Edson, eu já estava mesmo querendo sair disto. Obrigado pela dica. Vou aplicar neste que vc está dizendo. Só não sei como aplicar os valores mensais daqui pra frente. Obrigado.

  • Miguel Júnior

    Localizei, ano passado rendeu 12,29% sendo 1% de administração, com estes dados e melhor migrar para tesouro direto com rendimentos em média 13%

  • Marcelo Kawakami

    Olá Edson, parabenizo o artigo mas fiquei com uma duvida.
    Em 2015 resgatei um plano de previdência (PGBL) com opção de tributação do plano pela tabela regressiva e houve retenção de Imposto de Renda, neste ano fiquei desempregado então não tive renda
    Pergunto se posso se esse valor pode ser restituído?
    Marcelo Kawakami

  • Edson Ichihara

    Olá Marcelo! Obrigado pela mensagem. Para conseguir a restituição, o plano deveria ser PGBL com tributação progressiva. Quando é regressiva, como no seu caso, a cobrança é feita exclusiva na fonte. Leia esta notícia para esclarecer http://www.dgabc.com.br/Noticia/1261775/previdencia-privada-deve-ser-declarada-no-imposto-de-renda .

  • Marcelo Kawakami

    Olá! Caro Edson, uma dúvida não será restituído mesmo que não tenha tido nenhuma renda por estar desempregado nesta época? Muitíssimo obrigado

  • Edson Ichihara

    Olá Marcelo.. o maior problema é que foi escolhido a tributação regressiva, no qual a tributação é realizada exclusiva na fonte. O ideal era ter feito o PGBL na tributação progressiva. Achei outro artigo para te esclarecer: http://m2.jusbrasil.com.br/noticias/135658147/aposentadoria-e-forma-de-tributacao

  • Joao M Rossi

    Prezado Edson, também tenho um plano tradicional IGP+6% com taxa de carregamento de 4% e administração 0%. Voce acha que vale a pena manter os aportes ou diminuir como voce fez ? No ano de 2015 o rendimento foi de 16,5%, descontando os 4% de carregamento mensal, acredito que podemos afirmar que o rendimento foi de 12,3%.
    Outra duvida é que a minha tributação é progressiva, valeria apena mudar para regressiva. Tenho 53 anos e minha saída está programada para os 59 anos. Neste plano o imposto de resgate parcial ou total é de 15%.

  • Edson Ichihara

    Olá João.. Como o seu plano está quase na epoca de resgate, pode manter o seu aporte. No meu caso, eu teria mais 20 anos de 4 % de desconto e isso iria afetar o rendimento pelo tempo. No seu caso, não vale a pena mudar para regressiva, pq quando vc faz isso ele volta ao zero e vc pagaria um valor alto de imposto (tb não sei se vc conseguiria mudar). Como seu resgate está em 6 anos, mantenha ele até lá.. No ano do resgate vc vai ter q decidir se resgata tudo ou vai receber mensalmente. Deixando no progressivo, vc poderá abater o imposto na declaração do imposto de renda e talvez consiga até a restituição dela.

  • atenir

    Prezado Edson, obrigado pelo artigo.

    Eu tinha um plano de previdencia BRPREV RT CICLO 2030. Depois de dois anos aplicando meu rendimento ficou negativo por quase 6 meses (algo em torno de R$ 462,00 negativos). Não aguentei ver meu dinheiro diminuindo pior do que uma poupança.
    Gostaria de saber se isso é comun? voce pode perder investindo em PGBL mesmo em longo prazo? Entre PGBL e investimentos em fundos, qual vc recomenda?

    Grato.

    Atenir Coelho

  • Gilson F Santos

    Caro Dr. Edson, qnd puder, favor, analisar os planos que fiz no BB em 2010. Fiz VGBL com aplicação única (FIX II, COMPOSTO 20 V,COMPOSTO 49D e C VIDA 2020) – progressiva compensável.

    E fiz PGBL com aplicação de valor + contribuição mensal.(suspensas hj após ler sobre o assunto). Consta aqui FIX V, COMPOSTO 20 V,COMPOSTO 49D e C VIDA 2020) – regressiva definitiva.

    O que o nobre colega pode falar sobre o assunto. Estou tendo prejuízo? Sendo que a data da concessão é para 2037.

    Muito obrigado msm pelo favorzao . Grande abraço.

  • Edson Ichihara

    Olá Atenir. Isso é normal, e como a maioria das pessoas não sabem, os bancos não divulgam. Por isso que muita gente investe na previdencia privada (para os gerentes e bancos, é lucrativo). Eu sempre digo que há muitos casos em que a poupança é melhor que a previdencia privada. A melhor maneira é vc mesmo fazer seus investimentos. Investir no Tesouro IPCA de longo prazo é uma ótima alternativa. E fora que mesmo com a rentabilidade negativa, vc continua pagando as taxas de administração e de carregamento! Tire dessa previdencia privada!

  • Edson Ichihara

    Olá gilson: O primeiro vc encontra a rentabilidade aqui https://www2.brasilprev.com.br/NossosPlanos/Rentabilidade/ArquivosRentabilidade/Informacoes/RT_FIX_II_FIC.pdf . Vc não está perdendo, mas a rentabilidade tb não está muito alta. O segundo vc encontra aqui https://www2.brasilprev.com.br/NossosPlanos/Rentabilidade/ArquivosRentabilidade/Informacoes/RT_FIX_V_FIC.pdf . Em 2013 ele rendeu só 3% ! (isso sem considerar a taxa de administração). Vc não está tendo prejuizo, mas existem aplicações com melhores rentabilidade.

  • atenir

    Muito grato Edson pela ajuda.
    Já tirei da previdência privada. Perdi dinheiro. Agora esto estudando qual será meu proximo tipo de investimento. Previdencia PGBL certamente não será.

  • Gilson F Santos

    Muito obrigado mesmo, Dr. Pelo tempo do artigo pensava que vc nem passaria aqui para responder. Grata surpresa obter essa informação . Abraço

  • Andre Marques

    Caro Edson,
    Caí no conto do gerente do BB e, há pouco mais de 3 anos, coloquei metade de minha carteira em um PGBL com tributação progressiva compensável, com 80% em renda fixa e 20% em renda variável. Como isso ocorreu em 2013, ano em que a performance do mercado de taxa variável foi sofrível, e com o fundo de renda fixa do PGBL rendendo menos que o o fundo de renda fixa onde havia aplicado meus recursos originalmente, resolvi realizar o prejuízo e resgatar tudo no fim daquele ano. Só nessa ocasião fui informado pelo atendente da Brasilprev que a tributação se daria sobre o saldo, e não sobre os ganhos – não imaginava que esse absurdo existisse. Não resgatei, entrei em contato com o gerente geral de minha agência e expus que havia sido ludibriado, uma vez que tal investimento não faria o menor sentido, já que o único benefício de diferir o imposto de renda era limitado a um investimento de até 12% de minha renda bruta, que no caso havia sido significativamente ultrapassado. Como ainda estava no mesmo ano civil do investimento inicial, supus que se poderia reverter o investimento, ou pelo menos transferir para VGBL retroativamente, uma vez que se tratava de óbvio desleixo e incompetência do gerente de minha conta.
    Me enrolaram por alguns meses, dizendo estarem sendo tomadas providências para um acordo extrajudicial que sanaria em parte a falha do gerente de conta. Durante o ano de 2014, não havendo resposta formal do BB, finalmente soube que nada havia sido feito, e que o expediente solicitando a solução para o problema, com o acordo judicial prometido, havia sido negado.
    Após quase 30 anos de relacionamento com o BB, como titular de conta corrente e investidor, tive que engolir o prejuízo de cerca de 80 mil reais causado pela incompetência do gerente de conta e por minha inocência em acreditar em alguém que supunha estar ali para orientar meus investimentos.
    Agora, sem ter ainda resgatado o malfadado PGBL, e sem ter a quem recorrer da flagrante e cara mancada do gerente, peço sua ajuda no sentido de dar alguma ideia sobre o que fazer com aqueles recursos investidos, cujo resgate está programado para 2026. Seria melhor realizar efetivamente o prejuízo, encerrando a aplicação e transferindo os recursos para outro investimento, como o Tesouro Direto (desta feita por meio de alguma corretora, pois não confio no BB pra mais nada)?
    Grato!

  • Edson Ichihara

    Olá André, obrigado pela mensagem. Realmente no PGBL o imposto é sobre o total. Como vc fez o progressiva, ainda vc pode resgatar pagando 15 % de IR. Esses 15 % vc pode tentar restituir na declaração de imposto de renda. Na verdade, a previdencia privada é como se fosse um fundo, mas vc paga taxa de administração e taxa de carregamento. Não vale a pena. Vc tem duas opções: resgatar e assumir o prejuizo, ou tentar uma portabilidade para outra previdencia privada de outro banco (pelo menos com menor taxa de administração). Vc não vai poder mudar para VGBL. E outra dica: páre de fazer aportes nela.

  • Victor Campos

    Boa tarde.Edson..
    Me ajuda por favor..
    Analisa esta minha previdência será q vale apenas investir??
    Obs: fiz uns 3 dias atrás, acho q saindo o mais rápido possível não vou perder mts dinheiro..
    Vou passar algumas informações q está no contrato..
    PREV RENDA CAIXA VGBL
    Modelo Tributário REGRESSIVO
    DADOS DO PRODUTO
    Prazo do DIFERIMENTO(38)

    Tábua Biométrica( Cobertura de Sobrevivência) BR-EMS-M

    Tipo de Fundo: CAIXA FIC PREV 300 RF

    Indexador dos Benefícios e Prêmio( IPCA/Mensal)

    Taxa de Juros( no Pagamentos do Benefícios) 0%

    Indexador d Reservas no Pagamentos de Benefícios(IPCA/Mensal)

    Excedente Financeiro(no Pagamentos de Benefícios) 0%

    Taxa de Administração(do Fundo d Investimento) 3,00%(a.a)

    Rentabilidade Divulgada Por( Valor Econômico)

    Coberturas
    Cobertura por Sobrevivência(Indenização por Sobrevivência)—> Data da concessão(12/05/3054)—> %Reversão(-) —> Prazo(38)—> Prêmio Mensal(R$80,00)—> Aporte Inicial(0,00)

    Cobertura de Proteção(Pecúlio)—-> Prazo(-) —>Valor do Benefício(84.500,81)—>Prêmio Mensal(20,00)—> Total(100,00)

    Beneficiário
    Participação nos Beneficiários(%)
    Pecúlio(100,00)/Reserva(100,00)/Prazo Certo(-)

    Tem outras informações aqui
    Caso isso não der pra analisar
    Posso enviar um anexos pelo seu email
    Aguardo resposta

  • Edson Ichihara

    Olá Victor, obrigado pela mensagem. Este CAIXA FIC PREV 300 RF é um plano muito ruim : a taxa de 3.0 % ao ano é muito alto, a rentabilidade não é alto (menor que se vc investir em tesouro Selic). O seu plano é regressivo, então vc vai pagar um valor alto de imposto de renda se retirar o dinheiro dela. O seu plano é VGBL, então não vai poder restituir o imposto na declaração de imposto de renda anual. Vc tem outra opção: procurar outros VGBL de outros bancos e fazer portabilidade (para pelo menos pagar menos taxa de administração).

  • Victor Campos

    Obg Edson
    Vou cancelar antes de perder mais dinheiro..
    Edson me indica um investimento q vale apenas investir
    Algo que garanta rentabilidade boa e que não tem problema na hora de tirar dinheiro a curto prazo…
    A poupança eh o investimento mais seguro q tem, apesar de não render mto??????
    Aguardo resposta
    Obg

  • Edson Ichihara

    Olá Victor. Vc precisaria de uma reserva de emergencia, com liquidez diaria. O mais seguro é o tesouro selic. Existem ainda CDB com 100% do CDI de bancos menores como o Daycoval, Sofisa e Intermedium. Leia este artigo http://jornadadodinheiro.com/poupar/como-montar-sua-reserva-de-emergencia/

  • Danielle

    Bom dia Edson…
    A pouco tempo que venho me preocupando com meus investimentos e como vem rendendo ou não.. mas como dizem, ” antes tarde do que nunca”. Gostaria, se puder , que desse sua opinião a respeito do meu plano de previdência privada: VGBL com tributação regressiva. Fundo BRPREV RT CV 2020 II. Acredito que tenha meios melhores de aplicar..
    E gostaria de parabenizar pelos seus artigos, tem me ajudado bastante e mudado o jeito de pensar..

    Desde já, muito obrigada!!

  • Edson Ichihara

    Olá Danielle, obrigado pelo elogio. Esse fundo que vc está investindo (https://www2.brasilprev.com.br/NossosPlanos/Rentabilidade/ArquivosRentabilidade/Informacoes/RT_C_VIDA_2020_II.pdf ) está tendo uma rentabilidade bem baixa , ano passado rendeu 4,62 % (pior q a poupança!). A taxa de adm dela é de 3,40 % (ou seja, vc ganhou muito pouco ano passado). Sugiro pelo menos a parar de aplicar nela e tentar uma portablidade para outro plano.

  • Danielle

    Obrigada Edson

  • Juliano

    Ola , Edson meu gerente do bb esta me oferendo insistentemente o fundo RT FIX VI FIC. vendi o apartamento e o valor esta aplicado em LCA, nao ē muito, mas ē seguro. Li que este funds possue taxa de administration de 1,5. ao Ano. Nao sabia sobre a tributaçao no restate e do carregamento. Na Verdade nao entendo muito sobre este tipo de investmento, ele havia dito que era isento de imposto de renda,,,,e que ē o melhor investmento no momento,,,pelo jeito ē pra ele na comissao!
    O que acha?
    Obrigado

  • Juliano

    Parabens pelo site! Material muito interessante

  • Edson Ichihara

    Olá Juliano, obrigado pela mensagem! Esse fundo não é muito bom mesmo. Eles são bons para a comissão do seu gerente. Mantenha no LCA até o vencimento. Outras opções seria o Tesouro Direto, nos titulos do Tesouro Selic e Tesouro IPCA. Os fundos são ruins porque eles investem em ativos que vc pode investir diretamente (acredita que eles investem em titulos publicos tb), existe o come-cotas (a cada 6 meses sua cota diminui por causa do imposto), fora as taxas de administração e carregamento. Estude sobre o tesouro Direto q vai ser uma opção melhor!

  • Simone Arrifano

    Olá Edson, tudo bem? Nossa, depois que li o artigo fiquei com vontade de ligar para o meu banco e cancelar a previdência privada que fiz pensando nos estudos da minha filha. A minha previdência é a Prev Educar, do Banco Santander, VGBL, quando fiz nem sabia nada a respeito de taxas, se é progressivo ou regressivo, mas faço aportes mensais que é descontado da minha conta corrente. Sabe me dizer se esse plano é bom? Preciso localizar o contrato…..

  • Olá Simone, obrigado pela mensagem e elogio. Eu encontrei que a taxa de carregamento é de 3,0% e a taxa de adm 3,2 % ao ano. Só por essas taxas abusivas considero um péssimo negocio. Por exemplo, a cada 100 reais q vc coloca, o banco ganha 3 reais. Isso independente da rentabilidade dela. E por ano, se vc tiver 1000 reais, o banco cobra 32 reais (fora os pagamentos da taxa de carregamento). Não encontrei a rentabilidade dela, mas só pelas taxas já não valeria a pena.

  • Marcelo Dias

    Bom Dia Edson, estou na mesma situação do Victor, estou pagando essa previdencia da caixa, mas pago 100 reais por mês sendo que 20 reais vai pra cobertura por sobrevivência, só pra ter um investimento, parece que 3 anos depois posso fazer o resgate sem ter que paga multa e tal… gostaria de fazer outros investimentos desse tipo, de investir 100 reais…pois não estou com pressa, ou seja a longo prazo…mas que tb não de prejuizo…ouvi falar que investir em tesouro do governo é uma boa pedida… confirma? Porém tem os encargos tb das consultoras…. não existe uma outra forma de investir sem precisar de pagar pra consultor? E o investimento no fundo imobiliário é uma boa tb? Desde já agradeço pela sua atenção.

  • Edson Ichihara

    Olá Simone, obrigado pela mensagem e elogio. Eu já vi essa previdencia e ela é ruim por dois motivos: a taxa de carregamento é alta (3%) e a taxa de administração anual também (3%). Para longo prazo, eu prefiro o Tesouro IPCA. Veja este artigo http://jornadadodinheiro.com/investir/use-a-inflacao-pra-investir/

  • Edson Ichihara

    Olá Marcelo, obrigado pela mensagem. Não gosto muito de previdencia privada. Eu prefiro um investimento em que você tem maior controle como o tesouro IPCA. Para investir no Tesouro direto, você precisa somente pagar a taxa da BVMF de 0,3 % e a taxa de administração da corretora (varia entre zero e 0.5 %) . Vc não precisa de consultor para investir nelas. Leia este artigo http://jornadadodinheiro.com/investir/use-a-inflacao-pra-investir/

  • Marcos Jabor

    Olá Edson boa tarde.
    Primeiramente gostaria de agradecer pelos artigos e conhecimentos compartilhados.
    Se possível me de uma orientação;
    Fiz uma previdência privada para o meu filho Prev Educar no Santander PGBL em 2011, infelizmente caí na lábia do gerente do banco me informando e fazendo uma pressão psicológica em relação a se eu já tinha pensado no futuro do meu filho.
    É um fundo conservador aplicado em renda fixa CDB e Títulos Públicos, (informação do Banco).
    Hoje já li alguns artigos em relação a isto (inclusive este ), e vi que consigo fazer esta aplicação programada eu mesmo comprando títulos públicos e o melhor, sem pagar as taxas abusivas que os bancos cobram.

    Minha dúvida é o seguinte:
    Vale a pena eu parar de pagar e deixar rendendo sem fazer mais aportes?
    Parar de pagar e pedir resgate do dinheiro para eu mesmo fazer as aplicações em títulos públicos?

    Olha o que me foi passado pelo banco:
    Início da Vigência – 04/07/2011
    Periodicidade – Mensal
    Tipo de Renda – Mensal Vitalícia
    Início da Renda – 22/03/2026
    Nome do Plano – Santander Prev Educar – Santander SIC FI PREV FIX INVEST RFCP.
    Taxa de Administração – 3,2 %
    Taxa de Carregamento – 3 %
    Fundo Conservador – Aplicado em CDB e Títulos Públicos
    PGBL
    Obs. Não tem multa para resgate, pago IR,(média 32,4%).
    Não sou obrigado a fazer aportes mensais , posso suspender.
    Parando de fazer aportes mensais, vou pagar taxa administração anual 3,2%.

    Rentabilidade:
    Maio 2016 – 0,79%
    Ano 2016 – 4,84%
    Ano 2015 – 9,29%
    Últimos 12 Meses – 10,44%
    Últimos 24 Meses – 19,49%
    Últimos 36 Meses – 25,90%

  • Edson Ichihara

    Olá Marcos, obrigado pela mensagem. Como comentei anteriormente para a Simone, somente pela taxa abusiva de 3,2 % ao ano e taxa de carregamento de 3,0 % já não vale a pena continuar com ela. A rentabilidade de 2015 de 9,29 % é baixo, e não se esqueça que ficará menor se descontar 3,2% e os 3,0 % de cada carregamento, fora os impostos de renda (no caso do PGBL, seria sobre o valor total). Aplicar em CDB e nos Títulos Públicos você consegue fazer diretamente com taxa 10 x menores. Eu preferia investir em Tesouro IPCA. Leia este artigo http://jornadadodinheiro.com/investir/o-melhor-investimento-para-seu-filho/

  • Vinicius Bof Bufon

    Marcos, parabéns pela clareza.

    Contudo, ainda tenho dúvida sobre seu ponto.

    Vegamos o seguinte caso:
    1) Alguém está aplicando em um Fundo de Previdencia Privada (digamos com tx adm. de 1.75% e 0% de carregamento de entrada e de saída – após 36meses)
    2) o montante total aplicado anualmente é inferior a 12% de sua renda bruta tributável, ou seja, pode deduzir da base de cálculo do seu IR a integralidade do montante aplicado.
    3) Consequentemente, obter retorno de 27.5% sobre o montante aplicado, sem nem mesmo começar a considerar o rendimento do Fundo de Previdência.
    4) Em um modelo de tributação regressiva, pagará 10% de imposto sobre o montante total, haja visto que pretende poupar por 25 anos.

    Acredita que há disponível no mercado alguma opção consevardora (Tesouro Direto, LCI/LCA, CDBs, etc) que seja melhor opção para quem quer poupar para aposentadoria?

    Ficaria imensamente grato se pudesse compartilhar sua opinião.
    O caso acima é muito semelhante a minha situação e estou prestes a ter que tomar esta decisão.

    Mais uma vez, muito obrigado pela disponibilidade de compartilhar conhecimento e idéias.

    Vinicius

  • Vinicius Bof Bufon

    Obs: Estou analisando fundos ICATU

  • Vinicius Bof Bufon

    Obs 2: Pago bastante imposto de renda todo ano, faço declaração completa. Investir em Previdência Privada reduziria meu imposto de renda devido.

  • Edson Ichihara

    Olá Vinicius. Vc precisa ver a rentabilidade do fundo (dos fundos Icatu está aqui http://www.icatuseguros.com.br/Portal/main.asp?View=%7BB15F9FD2-205F-4A3C-9391-588B2BB8CEDA%7D ) e as taxa de administração. Você somente consegue deduzir do imposto 27,5 % do total investido. E depois vc vai pagar o imposto sobre o total do montante. Apesar de parecer vantajoso, vc vai pagar um imposto maior que outros investimentos no resgate no periodo em que vc mais precisar (no caso da aposentadoria). O PGBL (que é o seu caso) é uma maneira de vc postergar o pagamento do imposto. No fim, vc pagará mais imposto.Geralmente, a rentabilidade desses fundos são bem baixas, e as com maiores rentabilidades tem maior risco. O Tesouro direto possui titulos atrelado ao IPCA de vencimento em 2035 (Tesouro IPCA 2035). Vc não terá a dedução do imposto, mas daqui 20 anos vc terá um montante maior e vai pagar menos imposto (somente sobre o rendimento). E lembre-se que para a dedução de 27,5 % valer a pena, vc precisa reinvestir esse valor. Uma otima opção para vc é diversificar, investir parte na previdencia privada e outra parte no tesouro IPCA.

  • Letícia Moneda

    Bom dia Edson, muito bom seu artigo, para quem não entende nada sobre o assunto foi mais esclarecedor.
    Eu fiz uma previdência ano passado, mais a pedido do meu pai, CAIXA FIC PREV 250 RF…pelo que li não parece ter um bom rendimento não é ?
    Eu estou pensando em cancelar e minha dúvida na verdade é saber se é possível que eu perca o dinheiro que já foi contribuído por não pagar 3 meses ? Fiquei desempregada e meus gastos se acumularam, acabou que esse foi o terceiro mês sem pagar e não entendo o que está escrito no contrato D: me ajuda por favor ?

  • Edson Ichihara

    Olá Leticia. Se vc não contribuiu por 3 meses, não tem problema a principio (é melhor ver ler o contrato). Vc só precisa pagar a taxa de administração anual. Por isso que eu prefiro o Tesouro IPCA porque você pode investir somente quando quiser, não tem mensalidade. Tenta verificar se você pode resgatar esse dinheiro investido nessa previdencia privada.

  • Ranieri

    Boa noite Edson! Achei muito interessante o seu artigo. Parabéns!

    Em outubro de 2013, fiz um plano de previdência privada pela SulAmérica. E desde então, venho investindo mensalmente nele. O plano é o VGBL PRESTIGE (SulAmérica FIX 100 V FI RF), onde pago 1% de Taxa de ADM. Pretendo usar este investimento somente na minha aposentadoria (daqui a uns 25 anos). Infelizmente, até o momento, não sei identificar a rentabilidade do meu plano. Será que eu devo deixar de investir neste plano?

  • Edson Ichihara

    Olá Ranieri! Obrigado pelo elogio. a rentabilidade dela está aqui http://www.sulamerica.com.br/previdencia/carac_gerais/laminas/SULAMERICA_FIX_100_V_FI_RENDA_FIXA.pdf é bem próximo de um título público, aliás eu vi que a maior parte dela é formada por titulos publicos. a taxa de administração está boa (no máximo é melhor pagar 1%). Vc pode continuar com a previdencia e investir no tesouro direto diretamente tambem!

  • Rodrigo Morato

    Edson, escrevi um post antes, mas acho que não deu certo….rs
    Primeiro, parabéns pelo site. Muito bom.

    Tenho dúvidas com relação ao PGBL e a restituição no IRPF.
    Este valor, se reaplicado à previdência, não traria um bom rendimento no final? (mesmo sendo o imposto pelo saldo total final)

    O valor dá restituição é de 27,5% do valor aplicado anualmente? Se aplico R$10.000,00, restituo R$ 2750,00?

    Na UNICRED me ofereceram uma previdência PGBL, regressiva, apenas com taxa de carregamento 0,5%, rendimento liquido ano passado 15%, aplicam principalmente no TD. Achei interessante o fato de, caso ocorra algo comigo no período, recebo por Invalidez ou minha familia recebe por morte (um salário legal, independente o tempo que apliquei). O saldo final, caso eu venha a falecer, fica para minha família e não para a Cooperativa.

    O que achas melhor? Pegar a restituição anual e repôr na Previdência ou transferir à um IPCA+ paralelamente?

    Obrigado

  • Alexandra Monteiro

    Bom Dia! Eu tenho uma aplicação em plano de previdência VGBL-RF- FIX, tibutação regressiva no Banco do Brasil desde junho de 2007, com taxa de carregamento mensal de 4% , taxa de saída 0,38%, rentabilidade nos ultimos 12 meses 11%.
    e uma Prev. Junior FIX III – ciclo vida 2020 II com tributação progressiva, iniciado desde maio de 2010, com mesmo valor de taxa de carregamento mensal + 3% de taxa administrativa, rentabilidade de 12% nos ultimos 12 meses.
    Gostaria de saber se compensa manter ou se é melhor resgatar ambos e aplicar tudo no tesouro?

  • Edson Ichihara

    Olá Alexandra. As rentabilidades delas estão ruins. As taxas de carregamento é muito alto. A Prev Junio FIX III ainda tem 3 % de taxa de administração. Você pode tentar a portabilidade para outro plano (geralmente de seguradoras a taxa é menor) para ter taxas menores e não fazer novos aportes. Para novos aportes, invista no TEsouro Direto.

  • Paulo Junior Juninho

    ola amigo boa tarde, tenho uma aplicacao noa brasil prev fix2 , vgbl, gostaria de saber se vale a pena eu mante la ou se compensa eu retirar o dinheiro e aplicar em outro investimento , desde ja grato

  • Edson Ichihara

    Olá Paulo, obrigado pela mensagem. É progressivo ou regressivo? Se for progressivo, o imposto de renda para resgate é menor. Veja a rentabilidade dela nos ultimos meses, a taxa de administração e carregamento. Geralmente não vale a pena manter. É melhor investir no Tesouro Direto.

  • William

    Ola Edson, otimas informações. Tenho uma duvida, atualmente eu tenho um plano de previdência (pela empresa) de 10 anos no modo tradicional com rendimento 6%+IGPM e que não haverá mais carregamentos mensais (pois o banco nao ira mais trabalhar com esse fundo) Tenho opção de sacar o valor (com IR de 27,5%) ou deixar rendendo (IGPM +6%) sem novos carregamentos. Existe uma forma de acompanhar mensalmente se esta aplicação “congelada” é rentável, ou quando sacar e efetual um novo investimento mais rentavel? Obrigado.

  • Edson Ichihara

    Olá William! Muito obrigado pela mensagem! Essa previdencia é igual ao que tenho. Ele tem uma boa rentabilidade de 6 % + IGPM. Não vale a pena sacar não.. Ele está com uma boa rentabilidade. Deixa essa quantia lá até o vencimento e só depois faz o resgate total Só estranhei esse imposto de 27,5 %. Em caso de resgate antecipado, geralmente é de 15 % (pergunte ao gerente). Vc não paga nenhuma taxa de administração ne? Concluindo: deixe ele rendendo sem novos carregamento.

  • William

    Edson, eu vou fazer isto mesmo, deixar rendendo. Só preciso saber qual o vencimento com o banco, pois nao me lembro (fiz a 14 anos atras). Sobre os 27,5%, o consultor do banco me disse que são 15% no resgate e 12,5% no final do ano, junto com a declaração de IR. Não havera taxa de administração, só que também nao posso fazer carregamentos.

  • Midori

    Boa noite, Edson! Encontrei seu site através de uma pesquisa desesperada no Google… Agradeço por compartilhar seu conhecimento e experiências! Gostaria de uma orientação sua… Fiquei chocada quando meu pai disse que não tinha mais as economias. Assustada, pedi extrato bancário e descobri que o banco transformou o *total* do valor de sua poupança em previdência privada VGBL (Santander FIC FI PREV XIX RF CP), provavelmente em maio deste ano. Sou leiga sobre o assunto mas pelo pouco que pesquisei só entendi que ele perdeu (muito) dinheiro para o caso de precisarmos resgatá-lo. Mas o pior mesmo foi ler no extrato: renda mensal vitalícia, início da renda 2025. Acontece que meu pai este ano completou 82 anos!!!!! Como em sã consciência alguém vendeu este plano pra ele?? A idéia do meu pai sempre foi deixar o dinheiro disponível numa poupança conjunta para retirada no caso de emergências, mas ela foi transformada em conta individual durante uma transferência de agência (disseram a ele que não existe mais conta conjunta – gostaria inclusive de saber se esta informação procede) e então agora transformada em previdência privada. A única fonte para emergências era essa poupança que ele tinha… Pra piorar vi que o banco está cobrando taxas altíssimas de pacote de serviços (que ele não usa), vendeu seguros e títulos de capitalização… resultado: a conta dele ficou negativa. Além de perceber que devo assumir o controle sobre esses valores e cancelar planos, além de alterar taxas bancárias, gostaria de receber uma orientação sua para que não se perca ainda mais dinheiro, pois é perceptível que a intenção foi lesá-lo em benefício do banco ou da comissão de quem vendeu… Muito obrigada!

  • Edson Ichihara

    Olá Rodrigo, muito obrigado pela mensagem! Eu só consegui ler hoje! Eu preferia aplicar no IPCa paralelamente. Apesar de parecer bom no papel, caso a Unicred venha a falir você não receberá nada. É bom sempre ter garantias. Não se esqueça que você só pode restituir até 12 % do valor total do imposto! E no caso de regressivo, no resgate você não poderá restituir o valor!

  • Claudio

    Primeiramente , minhas felicitacoes por um blog de tal nivel informativo

    Poderia dar-me uns conselhos ?
    Este ano , como a economia esta mal em geral , seria melhor adiar a saida do plano VGBL ate quando o dolar baixar mais e os rendimentos estiverem maiores ?

    Meu plano :
    brasilprev do banco do brasil, VGBL ,
    Critério de Tributação: Progressiva Compensável
    FUNDO RT FIX FIC
    Idade atual : 51 anos

    Tenho intencoes de optar por renda vitalicia , opcao Fix Annuity , simulacao feita como 4900 reais ( imposto de renda : 27.5%)

    A duvida : optar pela saida do plano este ano ou deixar passar uns meses ou uns anos , quando economia se encontrar mais estavel , e assim , sairia do plano com uma renda mensal maior?
    Tentar trocar o tipo de fundo , por outro mais rendavel , seria o mais aconselhavel ?
    Agadeco a sua opiniao desde ja

  • Edson Ichihara

    Olá Claudio! Muito obrigado pela mensagem. Antes de decidir pela renda mensal ou resgate total, procure saber como funciona a renda mensal. Tem previdencia que caso vc opte pela renda mensal, e comece a receber a renda, se por exemplo 2 meses depois a pessoa vier a falecer, a pessoa perde o direito de receber o restante do dinheiro (o dinheiro fica no banco..). Pergunte ao seu gerente!

  • Claudio

    Agradeco a sua resposta e atencao!

    Sim, tem toda a razao!
    No meu plano tenho duas opcoes:
    1 renda vitalicia com prolongamento ao conjugue( mas neste caso a minha renda sera menor )
    2 renda vitalcia sem prolongamento a familia ( a minha renda mensal seria maior , mas se eu vier a falecer , sim , o banco fica com o dinheiro)

    A minha maior duvida eh : Ouvir dizer que , devido a crise , nao deveria ainda comecar a receber a renda mensal apartir deste ano , pois teria prejuizo … somente quando a economia se regularizar eh que seria um momento mais propicio.

    Qual a sua opiniao?
    isso faz sentido ?
    algum conselho?

    Grato novamente

  • Edson Ichihara

    Olá Claudio! Eu não receberia a renda então. Resgataria tudo e colocaria no Tesouro Direto para receber juros semestrais. Assim, você não teria risco de perder o dinheiro para o banco e ainda vai ter rentabilidade melhor. Aprenda sobre o Tesouro Direto neste curso gratuito http://jornadadodinheiro.com/mini-curso-tesouro-direto/

  • Paulo Cotrim

    Boa tarde Edson
    Gostei de saber que um oftalmologista pode dar conselhos econômicos. Tb sou médico, mas não entendo nada de economia. Vc tb é economista?
    Bom na verdade gostaria de saber o tamanho da minha besteira.
    Apliquei em maio passado no BrasilPrev RT FIX X LP VGBL Regressivo, Vi q o plano tem taxa de Adm de 1,8%, mas não achei nada sobre taxa de carregamento e de resgaste. Onde acho isso?? Como faço para saber o que tenho de valor liquido na minha ‘aplicação’ (se é que posso chamar de aplicação!!!
    Os extratos nunca mostra o valor liquido, né?

  • Edson Ichihara

    Olá Paulo, muito obrigado pela mensagem! Eu fiz MBa de Mercado de Capitais e sou credenciado como Analista de Valores Mobiliarios (veja a lista aqui http://www.projup.com.br/arq/102/arq_102_221900.htm ) . sobre a taxa de carregamento e resgate vc precisa perguntar para o gerente mesmo. A rentabilidade vc encontra aqui https://www2.brasilprev.com.br/NossosPlanos/Rentabilidade/ArquivosRentabilidade/Informacoes/RT_FIX_X_FIC.pdf . Sua previdencia basicamente investe em outros fundos do Banco do Brasil.. Os extratos só mostram o montante que possui no fundo.. Tem que fazer as contas de imposto de renda para saber o valor liquido. O que vc poderia fazer é tentar uma portabilidade em previdencia de seguradoras, que geralmente a taxa de administração é menor.

  • ricmpf

    Provavelmente seu plano possui taxa de carregamento apenas postecipada, isenção após 109 meses para o plano Brasilprev Personalizado e de 73 meses, caso Brasilprev Estilo. Verifique na primeira página do seu contrato, é uma das últimas informações na mesma.

  • Joao M Rossi

    Oi Edson,
    Quanto tempo … Conforme conversa anterior não mudei nada, apenas os aportes foram menores por causa da crise. Minha dúvida é se sobrar dinheiro é melhor aplicar neste fundo (IGP+6%) ou em outros fundos (LCI ou tesouro direto).
    Provavelmente vou fazer o resgate total na época e reaplicar, pois se for renda mensal e morrer minha família perde tudo, é isso ?
    Abraços e parabéns novamente

  • Joao M Rossi

    Oi Edson,
    Quanto tempo … Conforme conversa anterior não mudei nada, apenas os aportes foram menores por causa da crise. Minha dúvida é se sobrar dinheiro é melhor aplicar neste fundo (IGP+6%) ou em outros fundos (LCI ou tesouro direto).
    Provavelmente vou fazer o resgate total na época e reaplicar, pois se for renda mensal e morrer minha família perde tudo, é isso ?
    Abraços e parabéns novamente
    Há 1 ano
    “Prezado Edson, também tenho um plano tradicional IGP+6% com taxa de carregamento de 4% e administração 0%. Voce acha que vale a pena manter os aportes ou diminuir como voce fez ? No ano de 2015 o rendimento foi de 16,5%, descontando os 4% de carregamento mensal, acredito que podemos afirmar que o rendimento foi de 12,3%.
    Outra duvida é que a minha tributação é progressiva, valeria apena mudar para regressiva. Tenho 53 anos e minha saída está programada para os 59 anos. Neste plano o imposto de resgate parcial ou total é de 15%.”

  • Reginaldo Benevides

    Caro Edson,bom dia!
    Sabendo que meu acumulado em Pgbl é de 830 mil, tenho 59 anos, com renda saldada a partir de 01.06.2017 no valor de 4.915 mil , inclusive com décimo terceiro. Rentabilidade em 2016 – 14 por cento, taxa adm 0,35 por cento. No caso de falecimento, minha esposa fica com 50 por cento e não tem taxa de carregamento na entrada e saída. Pergunto se não é melhor deixar aplicado e fazer resgate na hora que bem entender, ja que a correção eh Igpm e o plano é taxa selic?
    Obrigado e sucesso.

  • Reginaldo Benevides

    De

  • jon dejavu

    Olá Edson Ichihara! Acredito ter uma informação nova para o artigo:
    A previdência tradicional rende 6% a.a. + IGPM sobre o SALDO somente na fase de contribuição.
    Quando entra em renda mensal vitalícia, perde os 6% a.a. e fica a correção anual pelo IGPM da RENDA recebida.
    Descobri isso pois tenho um parente com esse plano e pedi para ele me falar, quando virasse o ano, quanto reajustou a renda.
    Deu exatamente o valor do IGPM dos últimos 12 meses. Não sei se isso está em contrato. Será que está correto?

    Eu também tenho esse plano tradicional. Fiz uma simulação pela Brasilprev para reduzir os aportes mensais conforme sua sugestão.
    Na simulação colocaram a observação abaixo:

    III) O valor de benefício calculado acima estará sujeito às regras do item 3.3.1 do Anexo I do Regulamento: “O valor do Benefício de Aposentadoria por Sobrevivência e dessas garantias será igual ou superior a 01 salário mínimo vigente, o que, se necessário será obtido com: a) Transformação da Renda de Vitalícia para Temporária; ou b) Redução do período de Benefício, se a Renda for Temporária”

    Achei bastante vago… gostaria de sua opinião de como interpreta essas afirmações.

    Outra coisa que não sei é se existe a possibilidade de renda vitalícia com prolongamento ao cônjuge.

    O que tenho é benefício de risco – pensão ao cônjuge. Mas também tenho que me informar se a pensão vitalícia é válida APÓS a fase de contribuição, quando o titular já está em renda mensal vitalícia.

    Aguardo suas considerações, obrigado!