3 FORMAS DE USO INTERESSANTES DO CHEQUE ESPECIAL

chequeespecial

3 FORMAS DE USO INTERESSANTES DO CHEQUE ESPECIAL

Já aconteceu alguma vez de você precisar efetuar um pagamento, mas não ter aquele valor disponível na conta?

Poderia passar no cartão de crédito, mas o vendedor não trabalha com essa forma de pagamento.

Além disso, infelizmente, o valor em dinheiro que está em sua carteira também é insuficiente para cobrir o pagamento.

Você olha a poupança, mas não tem nada lá, porque você já sabe que poupança não é investimento.

Mas você se lembra de que agora tem o serviço de cheque especial sem juros.

Como assim, cheque especial sem juros?

Na semana passada, recebi uma correspondência com aqueles típicos folhetos de propaganda de serviço de bancos.

Dessa vez, era o Santander me informando que havia liberado o serviço Santander Master.

Logo pensei: “mais uma daquelas porcarias que trarão benefícios somente ao banco”

Porém, havia uma frase que me chamou a atenção: “Cheque especial por 10 dias sem juros”.

Eu já sabia que o Santander tinha esse benefício, mas nunca pensei em contratar, pois até parece que algo assim faria algum sentido para nós que investimos dinheiro e nunca queremos pagar taxas e juros.

De repente, percebi que ali estava a peça que faltava para a minha estratégia de carteira de investimentos.

Mas o que é o cheque especial?

Como a maioria já conhece, o cheque especial nada mais é do que um limite oferecido pelo banco em sua conta corrente.

O banco oferece um valor pré-aprovado, pelo qual ele cobrará juros na hora que você for devolver.

O cheque especial sempre foi e continua sendo, junto com o cartão de crédito, um dos maiores vilões do orçamento familiar.

Isso por causa da facilidade de usá-lo, por estar acessível diretamente na conta corrente e muitas vezes se confundindo com o próprio saldo.

Além disso, os juros são extremamente altos, na média de 11,49% ao mês, segundo esta pesquisa da Fundação Procon.

Por esse motivo, quando temos consciência financeira, procuramos ao máximo evitar esse tipo de “encrenca”.

Como funciona o Santander Master?

O Santander Master é um serviço que oferece 10 dias (corridos ou alternados) de cheque especial no mês sem juros.

Isso significa que sua conta pode permanecer “negativa” durante 10 dias no mês até a data que vira o mês para efeito do cheque especial.

Por exemplo, para a minha conta, o mês começa a contar a partir do dia 26. Portanto, posso utilizar o cheque especial no dia 28, repor o dinheiro no dia 30, depois utilizar o limite novamente no dia 13 e repor no dia 17, e continuarei sem a cobrança de juros, já que o período entre o dia 1 e 12 não foi considerado para o cheque especial, pois a conta estava positiva.

No entanto, mesmo sem incidência de juros, há a cobrança do IOF em duas etapas:
– 0,38% sobre o valor negativo mais alto do período, cobrado apenas uma vez
– 0,0041% sobre o saldo negativo de cada dia, somando-se cada valor

Após o fechamento do mês, soma-se a alíquota de 0,38% e a outra alíquota de cada um dos dias em que o saldo ficou negativo.

O Santander Master foi habilitado para a minha conta sem nenhuma solicitação e, pelo que me disseram, o serviço está ativado em todas as contas Santander agora. Confirme com seu gerente caso tenha interesse.

Outros bancos também têm cheque especial sem juros?

Acabei falando sobre o Santander aqui porque é um dos bancos que uso e porque foi justamente o que me fez refletir sobre a ideia.

Fiz uma breve pesquisa e encontrei estas outras duas opções (clique no nome para acessar os respectivos sites):

-Bradesco
-Itaú

Ambos têm alguns pré-requisitos, mas não entrarei em detalhes aqui. Procure se informar pelos links indicados e/ou entre em contato com seu gerente para mais informações e para poder tomar suas melhores decisões.

Adeus, poupança!

No início deste artigo, mencionei que a poupança não é investimento, mas não sugeri nada para substituí-la.

Quem acompanha nosso site há um tempo já sabe que sempre defendo o Tesouro Selic como a nova poupança.

Isso porque esse título é o mais conservador entre os títulos do Tesouro Direto, que se trata de empréstimos ao Governo Federal, sendo o tipo de investimento mais seguro (até mesmo mais do que a a poupança!).

E o melhor de tudo é que a rentabilidade do Tesouro Selic também é muito maior que a da poupança!

Essas características fazem do Tesouro Selic o título ideal para se montar a reserva de emergência.

O grande problema, na opinião de alguns investidores, é que esse título não tem liquidez imediata, ou seja, não é possível resgatar o dinheiro na hora que bem precisar.

É preciso solicitar a venda do título e poderá resgatar somente no dia seguinte.

Embora eu acredite que não haja nenhuma emergência que não possa esperar um único dia e também já usasse somente o Tesouro Selic como emergência sem manter praticamente nada na poupança, com o uso do Santander Master, essa escolha ficou ainda mais óbvia.

Veja a seguir os 3 motivos pelos quais acredito que o cheque especial sem juros pode ser uma grande vantagem:

1) Situações de emergência

Como dito no início do artigo, o cheque especial sem juros pode ser utilizado quando você necessita do dinheiro imediatamente, mas não tem outras alternativas de pagamento.

Isso evita o desperdício de manter algum valor na poupança para eventuais emergências, pois você poderá cobrir o valor com o cheque especial e, depois, devolver o dinheiro resgatando de sua reserva de emergência que estará em investimentos muito melhores.

No meu caso, foi liberado um limite equivalente ao meu custo de vida de 2 meses. Então, esse valor me dá certa flexibilidade.

Essa é a principal forma de uso inteligente do cheque especial e a que já comecei a usar, pois não mantive mais nenhum centavo na poupança.

2) Oportunidades de mercado

Para nós investidores, esse cheque especial sem juros também pode ser interessante quando temos oportunidades interessantes no mercado financeiro.

Quantas vezes não apareceu aquela oferta de CDB a 130% do CDI que se esgotou no mesmo dia e você não tinha ainda recebido seu salário?

Quantas vezes uma ação não despencou em um único dia para, no dia seguinte, depois de você ter resgatado uma parte de seu Tesouro Selic, ela subir novamente e você não conseguir mais comprar pelo valor interessante que estava?

Ao utilizar o cheque especial sem juros, você pode aproveitar essas oportunidades e devolver o valor assim que receber seu salário ou ter tempo hábil de resgatar de outro investimento.

3) Capital de giro

Você também pode utilizar o cheque especial como uma forma interessante de mini alavancagem.

Vamos supor que você seja um vendedor de roupas e precisa repor o estoque de determinado tipo de camiseta.

No entanto, você ainda não recebeu os pagamentos dos clientes do mês, e a reserva que você havia separado para este mês já foi gasta.

Porém, você sabe que o dinheiro deverá entrar no caixa dentro de 5 dias.

Você pode utilizar parte do limite do cheque especial, comprar novas mercadorias, vendê-las (quem sabe até à vista e/ou em dinheiro) e recompor sua conta corrente em até 10 dias.

Ou seja, você conseguiu oferecer mercadorias sem ter seu dinheiro próprio para pagá-las, recebeu o dinheiro e logo conseguiu repor o limite.

Também é possível você pagar a fatura de seu cartão de crédito sem multas. Por exemplo, meu cartão de crédito vence no dia 10, mas recebo meu salário no dia 15.

Em vez de eu pagar juros de 5 dias ou ter que guardar a primeira parte do salário que recebo no dia 30, posso pegar parte do cheque especial, quitar o cartão de crédito e repor no dia 15 quando cair meu salário.

ATENÇÃO: utilize essas estratégias somente se você tem alguma previsão de recebimento de dinheiro para poder devolver ao banco. Lembre-se de que o cheque especial não é dinheiro seu.

Considerações finais

Normalmente, o ser humano costuma criar preconceitos e crenças limitantes sobre determinados assuntos que acabam fechando demais nossa mente e não nos permite pensar de modo diferente.

Sempre fui avesso ao cheque especial por ter juros enormes e abusivos. E isso não deixa de ser verdade, mas existem exceções, como as citadas no artigo, e acabamos fechando os olhos para oportunidades que estão debaixo de nosso nariz.

E você? Já teve alguma experiência boa ou ruim com o cheque especial?

Conhece alguma outra estratégia para aproveitarmos 10 dias de cheque especial sem juros?

Deixe um comentário e compartilhe suas opiniões!

Grande abraço!

Vitor Hernandes

  • Anderson Henrique Chaves

    Só de ler o título eu já torci o nariz hehe
    Mas com essas crenças limitantes, perdemos ótimas oportunidades de conhecer melhor essa ferramenta.

    Nunca vi o cheque especial com bons olhos por conta dos altos juros, mas com essa opção de não pagar juros por até 10 dias, torna-se uma ótima alternativa para ser usada.

    Acontece que se a pessoa for descontrolada financeiramente, é melhor nem pedir esse benefício, pois terá dificuldades em repor o dinheiro se contar com essa grana como salário.

    Por mais controlados que sejamos, emergências e situações inesperadas acontecem e essa opção pode ser mt vantajosa.

    Fui ali pedir pro meu gerente liberar

    abçs e bons investimentos!

  • Fala, Anderson!

    Realmente, quando ouvimos algo que não estamos acostumados, recebemos com estranheza. Quando recebi o folheto, também torci o nariz, mas fui atrás para entender como funcionava.

    Realmente, se tivesse que pagar os juros, não valeria a pena, mas sem juros podemos aproveitar quando tivermos uma eventual emergência, em vez de deixar o dinheiro tendo prejuízo na poupança só para ter resgate imediato.

    Depois me conta se conseguiu liberar o seu!

    Grande abraço!

  • Anderson Henrique Chaves

    Acho só importante ficar ligado na taxa de iof tbm né
    mesmo pequena, tem um certo impacto

    atualmente minha poupança tá zerada mesmo. qqr problema retiro da selic e pago no outro dia, mas como voce falou, dependendo da emergência, se voce retirar a sua reserva da selic, vai pagar IR, que talvez fosse mais vantajoso deixar o título lá, pagar com o cheque especial e segurar as pontas até o salário entrar se possível.

    abç

  • Moacir Santana

    Vítor, interessante essa visão do cheque especial. Apenas lembrei que a habilitação ou uso desta ferramenta são tarifados uma ou mais vezes ao ano, dependendo do banco como a taxa de renovação de cadastro. Então, apesar de não ter juros é preciso saber o valor dessa taxa para apurar o real custo-benefício. Claro que pagar uma taxa e destinar o limite para um uso adequado é bem melhor que pagar os juros de um período maior que 10 dias mas evidentemente é importante considerar.

    Um contraponto a essa visão é: por que usar o cheque especial se é possível utilizar o cartão de crédito, que em geral tb tem um bom limite para cobrir algumas emergências (até que se possa resgatar o Tesouro Selic, por exemplo) e só irá cobrar juros para pagamento mínimo ou atraso de fatura? O que vc acha?

  • Fala, Moacir!

    Eu nunca fui cobrado com essa taxa de renovação de cadastro. Pesquisei aqui no Google e as primeiras entradas já falam sobre o Banco Central proibindo essa prática e que caracterizaria crime por parte do banco. Então, se seu banco já cobrou esse valor, sugiro que entre em contato para estornarem.

    Quanto ao cartão de crédito, com certeza prefiro o uso dele do que do cheque especial. Inclusive, escrevi este artigo sobre cartão também: http://jornadadodinheiro.com/poupar/cartao-de-credito-meu-grande-amigo/

    Porém, o cenário proposto neste artigo era caso não fosse possível pagar no cartão. Quando for possível, sempre prefiro o cartão. E também sempre pagar a fatura na data correta!

    Obrigado pelo comentário! Grande abraço!

  • Moacir Santana

    Legal! Na verdade nunca fui cobrado por essa taxa pois não utilizo o cheque especial mas sempre fui informado na agência de que após utilizar essa taxa seria cobrada.

    Legal esse artigo sobre cartão tb! Valeu!

  • Já utilizei e não tive essa cobrança, mas vamos ficar de olho!

    Valeu pelo comentário!