PAGAR OU RECEBER JUROS?

juros2

Pagar ou receber juros?

Primeiramente, parabéns para quem nunca pagou juros!

Agora, para você, que treme só de ouvir a palavrinha “juros”, está na hora de fazermos alguma coisa a respeito.

O que são juros?

Juros são valores acrescidos ao valor inicial de uma dívida a cada parcela paga antes da quitação total daquela dívida.

Por que alguém aceita pagar juros?

Quando você deseja muito determinado produto ou serviço, mas não tem dinheiro suficiente para pagá-lo integralmente (ou não deseja comprometer o valor todo imediatamente), acaba optando por uma compra parcelada.

No entanto, essa grande “vantagem” de empurrar o pagamento integral tem um preço: os juros.

Por que alguém cobra juros?

Assim como é importante para você ter o dinheiro imediatamente para comprar aquilo que quiser, também é importante para aquele que está vendendo algo.

Com certeza, ele preferiria receber o pagamento integral, pois poderia fazer uso instantâneo daquela quantia.

Ao aceitar um pagamento parcelado, o vendedor está abrindo mão do custo de oportunidade, ou seja, está abrindo mão de tudo o que poderia fazer se recebesse o valor todo.

Para compensar isso, cobra-se os chamados juros, que são valores acrescidos ao total da compra.

Então os juros são bons para os dois lados?

Depende do ponto de vista.

De um lado, há aqueles que preferem tirar o maior proveito possível do momento atual. Viver como se não houvesse amanhã.

Do outro, há aqueles que, mesmo não tendo o dinheiro imediatamente, procuram fazer um planejamento de poupança e investimento para juntar a quantia necessária e comprar sem pagar juros.

A primeira opção é interessante se pensar que o futuro é desconhecido e pode, realmente, não haver o amanhã. No entanto, o amanhã chega, dia após dia, e quem não tem um planejamento vive no limite de seu dinheiro.

Há muitos que vivem assim e são felizes. Porém, se você desejar, pode mudar para o outro lado quando quiser. Sim, querer é poder, é ter força de vontade para fazer número no lado daqueles que recebem juros.

Quem recebe juros?

Geralmente, empresas que oferecem serviços e/ou produtos também oferecem a opção do parcelamento com juros (os bancos são os principais exemplos).

Também há os investidores, que emprestam seu dinheiro ao governo, às empresas, aos bancos e, em troca, receberão futuramente o valor emprestado, com o acréscimo dos juros.

Quem recebe juros está, constantemente, aumentando o seu patrimônio para desfrutar de uma vida tranquila e confortável.

Resumidamente, há dois lados na moeda: o dos que pagam juros e o dos que recebem juros.

E aí, de qual lado você está?

Grande abraço!

Vitor Hernandes

  • Anderson Henrique Chaves

    Infelizmente a maioria da população encontra-se do lado que paga juros. E juros caríssimos.
    OU seja, provavelmente vão pagar a vida inteira pagando juros por conta da psicologia de consumo.

    Ja estava endividade, mas recebe uma promoção. Em vez de pagar a dívida, ele vê tanto dinheiro na mao que caça o primeiro consorcio ou prestação pro dinheiro nao ir embora hehe.
    Infelizmente vivemos em uma sociedade em que o padrao de vida é mais importante e é ai que vemos pessoas com dinheiro ficando cada vez mais pobres. Comprando e comprando mais ativos de péssima qualidade que só tira dinheiro do bolso. É o carro 0km todo ano, uma casa na praia, uma casa maior, roupas caras e ai a independencia financeira vai ficando cada vez mais longe.

    Espero que essa mentalidade mude algum dia!
    parabens pelo artigo
    forte abç e bons investimentos Vitor!

  • Assino embaixo, Anderson!

    A sociedade consumista ainda é a que prevalece no país. O problema é quando esse consumo é feito com dinheiro que a pessoa não tem, e cada vez mais se endivida.

    O grande segredo do enriquecimento é comprar ativos, ou seja, bens que gerem renda, em vez de passivos, como você citou (carro, casa na praia, roupas caras), apenas por questão de status.

    A Jornada do Dinheiro, assim como outros blogs e educadores de muita qualidade, está tentando fazer sua parte para auxiliar na educação financeira do país. Infelizmente, o assunto ainda é pouco difundido e grande parte da população ainda vê isso com desinteresse. Pensam: “por que vou ficar guardando dinheiro se amanhã nem sei se estarei vivo?” ou “por que guardar para o futuro se posso ter JÁ?”.

    Aqueles que enxergam o verdadeiro valor do “poupar” e “investir” com certeza terão um futuro próspero e com pouquíssimas (se alguma) dificuldades financeiras.

    Grande abraço e bons investimentos!

  • Anderson Henrique Chaves

    É verdade meu caro.
    Infelizmente as crianças de hoje foram educadas a comer um doce nesse instante do que nao comer doce nenhum hoje, mas receber 2 amanha.

    Pessoas com esse senso imediatista, usam isso em todas as esferas da vida. Infelizmente nao é só com o dinheiro que isso acontece. Isso reflete em tudo, seja nos relacionamentos, vida profissional, social, financeira. O pior argumento é: “Mas pq guardar pro futuro se eu nem sei se estarei vivo? Melhor gastar tudo agora e curtir o presente”. Muita falta de bom senso mesmo hehe

    Na pior das hipoteses se a pessoa morrer logo dps de gastar, e a familia como fica? Sem um tostão? Nao tem nenhuma renda pros herdeiros? Infelizmente a maioria nao pensa com sustentabilidade para comprar ativos bons como voce citou e o resultado é esse desinteresse!

    Mas estamos ai firmes para divulgar a educaçao financeira na esperança de mudar a mentalidade da populaçao! Forte abç e bons investimentos!

  • Janete Barbosa

    Gostei!!! Parabéns pelo ótimo artigo! Estou compartilhando o link com amigos, posso?!.

  • Anderson Henrique Chaves

    Olá Janete!
    O objetivo do blog é levar educação financeira para o maior número de pessoas possível.
    Ficaríamos muito gratos com sua colaboração!
    abçs e bons investimentos!

  • Olá, Janete!

    Como o Anderson disse, o nosso objetivo principal é que os brasileiros despertem e comecem a aprender sobre educação financeira, que infelizmente não é ensinada nas escolas, sendo que é um assunto fundamental para TODAS AS PESSOAS.

    Quanto mais pessoas se conscientizarem disso e aprenderem a construir sua própria riqueza, mais o próprio país crescerá e todos terão uma vida digna e confortável (mesmo que não tenha rios de dinheiro).

    Aliás, isso é assunto de um artigo do próprio Anderson. Caso ainda não tenha lido, indico muito: http://jornadadodinheiro.com/poupar/a-distorcao-entre-sucesso-e-riqueza/

    Grande abraço!