POUPAR OU APROVEITAR A VIDA?

http://jornadadodinheiro.com/wp-content/uploads/2016/04/viver-ou-juntar-dinheiro_main.jpg

Poupar ou aproveitar a vida?

Em um mundo repleto de dicotomias, como certo ou errado, direita ou esquerda, corrupto ou honesto, não é raro vermos também essa “disputa” entre poupar e aproveitar a vida.

Neste país de cultura consumista tão forte, ouvimos sempre as mesmas desculpas para não poupar um único tostão do que se ganha:

“Não levamos dinheiro para o caixão”
– “O que tenho para poupar é tão pouco que prefiro gastar em bebida”
– “De que adianta guardar para depois gastar com hospital na velhice?”
– “Quero aproveitar enquanto sou jovem”
– “Não tenho disciplina para poupar”
– “Investir é muito difícil”

E a lista segue indefinidamente…

Nós, seres humanos, somos ótimos em arranjar desculpas para aquilo que não sabemos fazer e temos preguiça de aprender.

O grande problema é que, quando ficamos repetindo esses pensamentos negativos, nossa mente trabalha justamente para reforçar isso em todos os nossos atos. Ela faz de tudo para que nossas ações sejam coerentes com aquilo que expressamos.

Então, quando falamos “não tenho disciplina para poupar”, nosso cérebro trabalha para uma autossabotagem, simplesmente para estarmos “corretos” naquilo que dissemos.

Concordo que não devemos pensar simplesmente em poupar para o futuro e deixar de curtir a vida agora. No entanto, é muito imprudente gastarmos tudo o que recebemos, pois isso nos impede de conquistar sonhos maiores, como comprar a casa própria, viajar para onde quiser, dar uma vida confortável para a família, alcançar a independência financeira.

Com o passar dos anos, nossa capacidade de trabalhar e gerar renda diminui. Nossa memória, locomoção e habilidades começam a se deteriorar. Será que daqui a 20, 30 ou 40 anos você será capaz de produzir a mesma renda que produz hoje?

Já sabemos que o INSS está fadado à extinção e, mesmo que isso não ocorra antes de sua aposentadoria, você estará satisfeito recebendo uma renda inferior à que sempre recebeu durante os anos de trabalho?

Pior ainda: você quer depender de sua família ou amigos para se sustentar?

É muito triste a situação de grande parte da população brasileira, seja dos idosos que dependem de ajuda para tudo, seja de seus filhos ou amigos que poderiam estar poupando e aproveitando suas próprias vidas, mas em vez disso precisam se dedicar aos que não pensaram nisso antes.

Infelizmente, muitos dos que estão nessa situação não tiveram a mínima educação para saber como agir e se planejar para um futuro melhor.

Mas você, que está lendo o artigo, tem a chance de transformar a sua vida e garantir um futuro digno para você e seus entes queridos. Você tem a obrigação de poupá-los de ter que cuidar de você no futuro.

Portanto, reflita por um momento se vale realmente a pena querer desfrutar de todos os prazeres da vida agora e abrir completamente mão do futuro, com o risco de comprometer não apenas sua própria vida, mas também a daqueles que gostam de você.

Sei que o tom aqui pode estar parecendo dramático demais, mas é muito importante que você pense nisso. Aliás, você que está lendo é porque provavelmente já pensa nisso o suficiente e já está fazendo algo para mudar sua vida. Porém, com certeza você tem familiares e amigos que não estão nem aí para o futuro, então transmita essa mensagem a eles.

Dito tudo isso, quer dizer que o ideal é guardar tudo o que tenho e me preocupar somente com o dinheiro que terei quando for mais velho?

É claro que não!

poupar-ou-aproveitar-a-vida_02

A boa notícia é que é totalmente possível poupar para o futuro e também aproveitar a vida no presente.

A vida não deve ser feita de dicotomias radicais. Deve ser equilibrada, ou seja, devemos extrair o melhor de cada coisa. Podemos poupar um pouco para ter algo no futuro e também podemos gastar agora para aproveitar a vida que temos.

Como fazer um planejamento adequado para poupar?

Existem estratégias de planejamento financeiro de diversos especialistas, mas gosto bastante do método dos potes, ensinado por T. Harv Eker, autor de “Os Segredos da Mente Milionária”.

Basicamente, ele diz para você poupar 10% do que ganha e separar em seu pote de economias de longo prazo. Esse pote nunca deverá ser mexido, pois ele será responsável por gerar uma renda passiva para você no futuro e garantir que você tenha renda mesmo depois de se aposentar.

Além disso, 55% do seu orçamento deve ser o utilizado para todas as necessidades (financiamento/aluguel, condomínio, luz, água, transporte, alimentação, etc.). Pode parecer pouco, mas, quando definimos um teto para nossos gastos, é incrível a “mágica” que conseguimos fazer.

Ele ainda diz para separar 10% para sua educação (faculdade, cursos, etc.), 5% para doações, 10% para objetivos de curto/médio prazo (compra de carro, viagens, etc.) e, por fim, 10% para o lazer, sendo que você poderá gastar todo esse montante sem se preocupar, pois servirá como uma espécie de recompensa pela sua disciplina.

Se você quiser saber mais detalhes sobre esse método, leia este artigo (lição 9).

É importante ressaltar que esse não é o único e talvez nem seja o melhor método. Você pode adaptá-lo de acordo com suas necessidades e preferências. O melhor método é aquele que funciona para você, sempre levando em conta o equilíbrio.

Considerações finais

Muitas pessoas tendem a pensar que devemos ser 8 ou 80 para tudo na vida. No entanto, para grande parte do que fazemos, o equilíbrio é muito mais importante.

Em nossa alimentação, não podemos comer somente coisas gordurosas e saborosas. Por outro lado, não precisamos também abrir mão totalmente desses prazeres e comer somente aquilo que é saudável. Devemos ter equilíbrio.

Quando praticamos exercícios, é perigoso treinar todos os dias durante muitas horas. Ao mesmo tempo, é importante fazer algum exercício todos os dias, mesmo que por pouco tempo. A constância traz mais resultado do que o exagero.

Ao estudar, não adianta querermos aprender todo o conteúdo em um único dia, estudando por 8 horas seguidas. Isso só trará cansaço mental, e a absorção de conhecimento será muito baixa. A maneira mais eficaz de se estudar é um pouco todos os dias. Separar cerca de 1 hora por dia e focar bastante durante esse tempo. Novamente, o poder do equilíbrio, da disciplina, da continuidade.

Repare que esses exemplos citados acabam se desencadeando em hábitos. Quando criamos hábitos benéficos e moderados em nossas vidas, acabamos incorporando-os à nossa realidade sem grande esforço, porque aquilo se torna natural com o passar do tempo.

O mesmo vale para o ato de poupar. Comece devagar, poupando 1% do salário e aumente gradualmente. Com o tempo, você perceberá que não é tão difícil quanto pensava e ficará cada vez mais satisfeito com o montante que estará crescendo mês a mês.

No futuro, daqui a 10 ou 20 anos, você com certeza terá acumulado um capital muito bom. Com certeza, estará em uma situação muito mais confortável do que hoje e, quem sabe, até já terá alcançado a sonhada independência financeira.

Você olhará para trás e dirá:

“aquela foi a melhor decisão que tomei com relação ao meu dinheiro…”

E você? O que tem feito para transformar sua vida? Caso você seja um gastador, quais as vantagens e desvantagens que você enxerga nessas atitudes? Gostaria de ler opiniões contrárias para debatermos!

Grande abraço!

Vitor Hernandes

  • Aqui no Brasil a grande maioria só consegue pensar no hoje. Qjando chega o amanhã vem as lamentações

    Não tem mágica sem plantar não se colhe.

  • Exatamente, Viver de Dividendos! 😀

    O imediatismo é muito prejudicial para nossa vida, mas infelizmente a maioria das pessoas só percebe quando já é tarde demais ou quando precisa fazer um esforço muito maior para reverter a situação…

    Grande abraço!

  • Baratocar Seminovos

    Maravilhosos aprendizado ! Parabens pelo blog !!vou me tornar assiduo,alto conteudo,sem palavras !

  • Valeu, Baratocar!

    Fico muito feliz que esteja ajudando!

    Confira também nosso grupo no Facebook: http://www.jornadadodinheiro.com/grupo

    Grande abraço!

  • Giancarlo Fernandes

    Excelentes observações!

  • Valeu, Giancarlo!

    Você já começou a investir?

    Aproveito também pra convidar pro nosso grupo no Facebook. Lá discutimos diariamente sobre investimentos: http://jornadadodinheiro.com/grupo

    Grande abraço!

  • rosario

    Muito bom o artigo Vitor. Estou ainda aprendendo em relação a como administrar minhas finanças, mas consegui intender de verdade que se pode curtir sem gastar tudo o que vc ganha, não importa o valor. Só cinco anos a trás teria torrado o dinheiro que hoje administro. Me mantenho informado, fico calmo na hora de decidir o que fazer, na hora de gastar, assim inevitavelmente sobra dinheiro para curtir, para poupar ou para reinvestir, sem stress. Estou só começando ….

  • Excelente, Rosario!

    Exatamente, precisamos ter um equilíbrio de poupar e também curtir bons momentos! E para isso é essencial saber gerenciar nosso dinheiro!

    Você já está no nosso grupo do Facebook?

    http://jornadadodinheiro.com/grupo/

    Grande abraço!

  • Douglas Ribeiro

    Aos poucos estou moldado meu modo de pensar para conseguir ter em mente a importância der poupar para o futuro. Estou nos 50% por não morar só ainda, e acaba sendo viciante haha Ótimo texto!

  • Vitor Shimada Hernandes

    Fala, Douglas!

    Isso é ótimo! Aproveite enquanto ainda não mora sozinho sim! Continue estudando e mantendo disciplina para poupar e investir!

    Já está no nosso grupo do Facebook?
    https://www.facebook.com/groups/662338143896292/

    Grande abraço!