QUAL É A FUNÇÃO DE UMA CORRETORA?

Para entrar no mundo dos investimentos, você precisa ter conta em uma corretora.

É claro que você sempre pode investir pelo seu banco, mas você precisa saber que ele nem sempre vai te mostrar as melhores opções do mercado, já que tem um “cardápio” muito restrito.

Ter conta em uma (ou mais de uma) corretora é essencial para aproveitar as oportunidades que existem no mercado.

Para quem está começando, é uma ótima forma de se habituar com o sistema e, aos poucos, ir se aventurando em novos tipos de investimentos e criando contas em outras instituições também.

Corretora de valores, corretora financeira, corretora de investimentos…

Os nomes são vários, mas a função é a mesma.

Qual é essa função? O que faz uma corretora? O que eu tenho que fazer para abrir conta em uma?

Nós, do buscador de investimentos Yubb, vamos responder essas e outras perguntas neste artigo.

O QUE UMA CORRETORA FAZ?

O nome técnico da corretora é “sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários” (CTVMs).

Uma corretora é uma ponte: é a ligação que você, investidor, tem com o seu investimento.

Elas fazem esse intermédio na negociação dos investimentos, sejam eles de renda fixa (CDB, Tesouro Direto, LCI, etc.) ou renda variável (ações na bolsa de valores, por exemplo).

Em outras palavras, as corretoras são as instituições responsáveis para que você, pessoa física, tenha acesso a diversos tipos de investimento e consiga aplicar seu dinheiro de uma forma muito mais prática e rápida.

Para fazer esse serviço, as corretoras são consideradas instituições financeiras, ou seja, precisam receber uma autorização do Banco Central para funcionar e são constantemente fiscalizadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Além de fazer toda essa negociação, as corretoras também podem ajudar o investidor a escolher o melhor investimento, já que algumas delas possuem profissionais destinados para dar esse suporte.

Na prática, você precisa abrir uma conta em uma corretora para conseguir usufruir de seus benefícios.

Com a conta ativa, você terá acesso a um “cardápio” de investimentos e poderá escolher qual se encaixa melhor na sua vida financeira e começar a investir.

Toda a burocracia será feita pela corretora enquanto você pode ir acompanhando pela plataforma online como vai o seu investimento (praticamente todas as corretoras do país agora têm uma plataforma digital).

QUANTO CUSTA ESSE SERVIÇO?

Muita gente confunde corretora com banco.

No Brasil, existem grandes bancos que detêm a maioria das contas correntes dos brasileiros.

Infelizmente, quase todos cobram por esse serviço – você precisa pagar um valor mensal para desfrutar dos serviços do banco.

O valor pode ser alto ou baixo, dependendo do pacote que você for escolher, mas você tem que pagar!

Quando alguém fala em abrir conta, automaticamente você já pensa: “Não quero pagar mais nenhuma taxa, tô fora!”.

Mas é aí que vem a boa notícia: NÃO CUSTA NADA TER CONTA EM UMA CORRETORA.

Sim, você leu certo. Você pode abrir conta em quantas corretoras quiser e não vai gastar nem um real.

A conta que você está abrindo na corretora é uma conta de investimentos e não uma conta corrente.

Lembre-se disso sempre!

Ela não tem nenhuma mensalidade, nenhuma tarifa de administração e, muito menos, de abertura.

Se você abrir conta em uma corretora e não quiser fazer nenhum investimento, também não tem nenhum problema.

Sua conta ficará lá, ativa, para quando quiser colocar o seu dinheiro.

Caso você queira investir em renda fixa (CDBs, Tesouro Direto, LCIs, LCAs e etc.), por exemplo, a maioria das corretoras não cobra taxa alguma.

Ou seja, você não vai ter nenhum gasto com taxas de corretagem, tarifas de administração… Nada!

Resumindo: taxa zero para ter conta em uma corretora. Não tem coisa melhor, né?

É SEGURO ABRIR ESSA CONTA?

Existem muitas pessoas que encontram um investimento bacana, com uma boa rentabilidade, mas que não aproveitam a oportunidade porque quem está oferecendo aquele investimento é uma corretora de que elas nunca ouviram falar.

É claro que pesquisar a seriedade das instituições financeiras é um passo muito importante na hora de investir, mas se elas estiverem dentro das regras da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e forem regularizadas pelo Banco Central, por que perder a oportunidade?

É muito importante entender que o risco do seu investimento não depende da corretora!

Alguns investidores não gostam de colocar todas as suas aplicações em uma mesma corretora já que pensam assim: “Se uma quebrar, eu pelo menos não coloquei todo o meu dinheiro nela”.

Mas esse é um pensamento muito equivocado.

Quando você coloca o seu dinheiro em uma corretora, é para investir, certo?

Você não vai fazer uma transferência a toa só para mudar o seu dinheiro de lugar.

Se você deixar o seu dinheiro parado na corretora, não tem sentido nenhum – é a mesma coisa que deixar em uma conta corrente.

Ao transferir para a corretora, eles vão pegar o seu dinheiro e aplicar no lugar que você pediu.

Se for um título de renda fixa privado (CDB, LCI, LCA…), haverá a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Se for um título de renda fixa público (Tesouro Direto), tem a garantia do Tesouro Nacional.

A corretora não tem nada a ver com o grau de risco do investimento.

Isso é você que escolhe na hora de investir!

Caso você queira algo mais arriscado, mas com a chance de uma rentabilidade maior, pode escolher o mercado de ações, por exemplo.

Se for mais conservador, vai para a renda fixa.

Ao investir, o seu dinheiro estará NO INVESTIMENTO e não na corretora.

Se a instituição quebrar, nada acontece com o seu dinheiro já que a sua aplicação está cadastrada no seu CPF, e não no CNPJ da corretora.

Isso significa que é extremamente seguro investir seu dinheiro por intermédio de uma corretora de valores.

O QUE O INVESTIDOR PRECISA FAZER?

Só de ouvir a expressão “abrir conta” já chega a dar um arrepio, né?

Isso é sinônimo de ter que ir a uma agência em horário comercial, pegar filas, separar documentos, fazer cópias desses documentos… Ninguém merece!

Antigamente, realmente era necessário fazer tudo isso (até reconhecer firma em cartório!).

Hoje, tudo mudou.

O sistema para abrir contas na maioria das corretoras é totalmente online e você consegue resolver em poucos cliques.

O máximo que pode acontecer é eles pedirem uma foto do seu documento (RG ou CNH) e de um comprovante de residência.

É só entrar no site e resolver isso em poucos minutos.

Depois de ter todos os dados aprovados, a sua conta está aberta.

Para começar a investir, precisa transferir o dinheiro da sua conta corrente para a sua conta de investimentos.

Sim, você terá um número de conta!

Na verdade, o formato é o mesmo de um banco: você terá um número de conta, um extrato, poderá fazer transferências, etc.

A diferença é que não terá nenhuma taxa e que você vai usar aquela conta para investir e não para pagar boletos, realizar pagamentos, saques, entre outros.

Ou seja, para o investidor é tudo muito simples quando o assunto é abrir conta em uma corretora.

O QUE FAZER AGORA?

Agora, é o momento de você entrar no buscador de investimentos Yubb, procurar quais aplicações te interessam e abrir conta na corretora que mais te atraiu para começar a investir.

Também vale a pena entrar em nosso canal de YouTube já que temos o #YubbVisita, quadro em que visitamos as instituições financeiras.

Assim, você vai poder conhecê-las por dentro e decidir onde aplicar o seu dinheiro.

Gostou de entender a função de uma corretora de valores?

Se tiver alguma dúvida, deixe aqui nos comentários que estamos preparados para te ajudar!

Bernardo Pascowitch