INVESTIR EM CDB e LC É MAIS VANTAJOSO DO QUE LCI e LCA

cdb

Investir em CDB e LC é mais vantajoso do que LCI e LCA!

Neste último ano, muito tem se falado sobre LCI (Letras de Crédito Imobiliário) e LCA (Letras de Crédito do Agronegócio) como opções muito mais rentáveis do que a poupança e alguns defendendo até como alternativa melhor que o Tesouro Direto.

Muito disso se deve a um grande atrativo desse tipo de investimento, que é a isenção do imposto de renda.

Mas pagar IR realmente é tão desvantajoso assim?

Algumas pessoas inclusive preferem a poupança em vez do Tesouro Direto para “não ter que pagar imposto de renda”. Isso se deve à falta de conhecimento e, também, por se acomodarem em não estudar outras opções para tratarem melhor seu dinheiro.

Os investidores que já se desvencilharam desse status quo também viram as LCI e LCA como excelentes alternativas de investimento, mas descartando CDB (Crédito de Depósito Bancário) e LC (Letras de Câmbio) pela taxação do IR.

O que é melhor: LCI pagando 100% do CDI ou CDB pagando 117% do CDI?

O senso comum diz que, para transformarmos o rendimento do CDB em um correspondente da LCI, basta descontar o IR do valor.

Portanto, temos que 117% do CDI corresponderia a 99,45%, descontando o menor IR (15%). Para isso, basta multiplicar 117 por 0,85 (que nada mais é do que 85%).

Por essa análise, concluiríamos que a LCI de 100% do CDI é, de fato, melhor que o CDB de 117% do CDI, mesmo para períodos superiores a 2 anos, em que a alíquota do IR é a menor.

Mas estamos enganados…

Eu costumava pensar no cálculo dessa maneira, mas, recentemente, um amigo propôs a seguinte reflexão: os juros que incidem sobre o montante principal são bem maiores no CDB e o desconto do IR só é contabilizado no fim.

Os tais dos juros compostos…

Para comparação, consideremos o CDI atual de 13,13%.

Enquanto a LCI está rendendo 13,13% ao ano, o CDB de 117% do CDI renderia 15,36% sobre o montante principal.

Caso o ativo tivesse vencimento de 1 ano, mesmo se considerasse a menor alíquota fictícia, o CDB teria rendimento inferior à LCI, pois a LCI renderia 13,13% e o CDB 13,06%.

A “mágica” ocorre a partir do segundo ano, quando os juros sobre juros entram em cena.

Chega de teoria, quero números. Como faço esses cálculos?

Tenho R$ 1.000,00 disponíveis, com as opções de investir em uma LCI de 100% do CDI e um CDB de 117% do CDI. Qual devo escolher?

O cálculo que deve ser feito para essa operação é o seguinte:

Valor final = valor inicial * (1 + taxa de juros) ^ número de períodos

A taxa de juros e o número de períodos podem ser expressos em dias, meses, anos ou em qualquer unidade de tempo que preferir. O importante é sempre usar a mesma unidade em ambos. No exemplo, estou usando a unidade em anos.

O número inteiro 1, entre parênteses, representa 100% do valor, que será somado à taxa de juros para efeitos de cálculo. É válido ressaltar também que, embora a taxa de juros seja comumente expressa em porcentagem (13,13%), deve ser expressa em decimais (0,1313) para o cálculo, já que o 100% está representado pelo número 1.

guia_invest

A hora da verdade

Sabendo a fórmula para realizar as comparações, agora fica fácil projetarmos qual dos investimentos é mais vantajoso.

Vamos ver como ficaria o cálculo para 2 anos de investimento?

LCI:
Valor final = 1.000 * (1 + 0,1313) ^ 2 = R$ 1.279,84

CDB:
Valor final bruto = 1.000 * (1 + 0,1536) ^ 2 = R$ 1.330,79
Descontando o IR:
Valor final = (330,79 * 0,85) + 1.000 = R$ 1.281,17

Repare que, a partir de 2 anos, o CDB já passa a ser mais vantajoso, mesmo que, à primeira vista, parecesse que a LCI fosse claramente melhor.

E, quanto mais o tempo é dilatado, mais a diferença desses 15,36% se faz presente.

Veja a tabela com o resumo da evolução dos valores de cada ativo:

CDB_01
Veja que, em 5 anos, a diferença já foi de R$ 33,52. Você pode pensar que isso é irrelevante, mas imagine se tivesse investido o montante de R$ 100.000,00. Essa diferença já seria de R$ 3.352,00.

Também é legal observar que o rendimento em 5 anos foi de 85,30% na LCI e 88,65% no CDB, ou seja, nesse curto período é possível praticamente dobrar seu capital. Isso significa que, em menos de 6 anos, seus R$ 1.000,00 já seriam mais de R$ 2.000,00.

Pode parecer pouco, mas isso sem você precisar fazer praticamente NADA. Você simplesmente investiu os R$ 1.000,00, voltou dali pouco mais de 5 anos e tinha dobrado seu capital, sem esforço algum (e teria ainda mais caso investisse, por exemplo, R$ 100,00 por mês).

Aliás, seu único trabalho é o de saber no que investir para ter um bom retorno. E a Jornada do Dinheiro está aqui justamente para ajudá-lo.

Saia da poupança já! Para se ter uma ideia, a poupança demoraria 11 anos para dobrar seu capital, ou seja, o dobro do tempo para ter o mesmo valor!

Considerações finais

Mais uma vez, vimos o poder que os juros compostos podem trazer. Um investimento que, em juros simples, era inferior, torna-se superior justamente pelo efeito dos juros sobre juros.

Também vimos que, mesmo a renda fixa sendo um instrumento de compreensão mais simples que a renda variável, ela guarda sutilezas que, se não estivermos atentos, podem prejudicar nossa rentabilidade.

E cada centavo investido melhor hoje pode desencadear um rendimento muito maior amanhã.

Grande abraço e bons investimentos!

Vitor Hernandes